São Paulo, SP, 17/08/2019
 
13/05/2016 - 10h27m

Justiça suspende nomeação de primeira-dama como secretária em Minas Gerais

Agência Brasil/Léo Rodrigues 

Belo Horizonte - Uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) suspendeu a nomeação de Carolina Oliveira Pimentel como secretária de Trabalho e Desenvolvimento Social de Minas Gerais. Ela é mulher do governador Fernando Pimentel (PT) e ambos são investigados pela Polícia Federal na Operação Acrônimo, que apura vantagens concedidas a empresas na elaboração de políticas públicas.

Carolina Pimentel foi nomeada para a Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social do Governo de Minas Gerais (Sedese) em 28 de março e substituiu o deputado estadual André Quintão Silva (PT). Em sua decisão, o juiz Michel Curi e Silva considerou haver uma soma de fatos que indicariam desvio de finalidade no ato. Com a nomeação, a nova secretária passaria a ter foro privilegiado no Tribunal de Justiça.

O governo estadual disse não ter sido notificado da decisão. Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, é informada que a indicação de Carolina Pimentel foi feita pelo ex-secretário André Quintão. O motivo seria a continuidade de projetos que vinham sendo desenvolvidos entre a Sedese e o Servas, uma associação civil sem fins lucrativos do governo mineiro voltada para a assistência social que vinha sendo comandada pela primeira-dama.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro