São Paulo, SP, 13/12/2018
 
08/01/2015 - 12h03m

Lava Jato

 

O presidente do SindusConSP, José Romeu Ferraz Neto, fez vários comentários interessantes na última edição da revista "Notícias da Construção", editada pela entidade.

De acordo com ele, "investigações como as da Operação Lava Jato são benéficas para a sociedade, o governo e o mercado e devem ser levadas adiante". E vai além: "não é cabível alegar que contratos de obras públicas derivados de acertos prévios devam prosseguir para evitar um prejuízo econômico ao país. O país é que não pode ficar refém de irregularidades".

Lava Jato 1

José Romeu Ferraz Neto acrescentou que se forem comprovadas irregularidades nas obras da Petrobras, os contratos devem ser revistos. Ao analisar a situação, ele foi bem claro: "E sempre há outras alternativas legais, como entregar a obra ao segundo colocado na licitação ou promover novas concorrências".

A rigor, o mercado quer que todas as denúncias de corrupção de agentes públicos sejam apuradas e punidas as extorsões praticadas. E, para fechar o assunto, é necessário aprimorar e atualizar as composições de preços do Sinapi (Sistema Nacional de Custos e Índices da Construção), tornando-os obrigatórios em todas as licitações.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro