São Paulo, SP, 15/09/2019
 
16/04/2016 - 10h41m

Líder do PDT diz que Partido votará contra impeachment para preservar a Constituição

Agência Brasil/Ivan Richard 

Brasília - O líder do PDT na Câmara, deputado Weverton Rocha (MA), disse há pouco que a posição do partido contra o impeachment não representa uma defesa do PT e do governo, mas sim a luta para preservar a Constituição Federal. O PDT foi o décimo primeiro partido a subir à tribuna.

Para o líder da legenda, composta por 19 deputados, os partidos de oposição estão usando o impeachment para manter a disputa política eleitoral. “No momento em que nós deputados compreendermos o momento que vive o nosso país, iremos ajudar o Brasil a sair dessa crise. Se o Brasil tivesse com sua economia pujante, o trabalho a todo vapor, óbvio, que não se tinha esse clima nas ruas”, disse.

Citando vários movimentos da história do Brasil, como a Conjuração Baiana, a Inconfidência Mineira, a Guerra da Farroupilha e Balaiada, Rocha disse que, assim como no passado, agora, é preciso lutar contra as classes dominantes.

“A crise que vivemos é moral. A população está indignada ao mesmo tempo que deveria estar feliz. Está indignada com os escândalos revelados pela Operação Lava Jato, mas parece que descobriram a corrupção, agora, em 2016, e nós sabemos que essas grandes lutas e a corrupção se entranhou nos pilares da sociedade. Não só no Poder Público, como nas empresas privadas”.

De acordo com o deputado, derrotado o impeachment no domingo (17), a presidente Dilma deve buscar, de imediato, o diálogo com todos os setores da sociedade para buscar soluções para os problemas do país. “A solução para essa crise, primeiro, é ter um projeto de país. Por isso, temos a responsabilidade de estarmos dentro do governo e agora, neste momento difícil, não iríamos pular [fora] como ratos”.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro