São Paulo, SP, 19/09/2019
 
25/02/2012 - 16h06m

Mais de 12% das espécies da zona tropical do Pacífico estão ameaçadas (IUCN)

Agence France Pressse 
AFP/Elmer Martinez
As zonas de maior risco são a entrada do Golfo da Califórnia a as costas do Panamá e da Costa Rica. Foto de arquivo.
As zonas de maior risco são a entrada do Golfo da Califórnia a as costas do Panamá e da Costa Rica. Foto de arquivo.

PARIS (AFP) - Mais de 12% das espécies marinhas, animais ou vegetais, da região tropical leste do Pacífico estão ameaçadas de extinção devido à pesca predatória, à destruição de seu habitat e ao impacto do El Niño, segundo um estudo da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

Este estudo, o primeiro do tipo conduzido pela IUCN no Golfo da Califórnia, na costa do Panamá e da Costa Rica, além das cinco ilhas e arquipélagos, engloba toda a fauna e flora - peixes, mamíferos marinhos, tartarugas marinhas, aves marinhas, corais, manguezais e algas.

As zonas de maior risco são a entrada do Golfo da Califórnia a as costas do Panamá e da Costa Rica.

"Identificar espécies ameaçadas e as causas desta ameaça pode ajudar a definir as prioridades de conservação marinha na região", afirmou Beth Polidoro, autora principal do estudo, enquanto Scott Henderson, coautor, acredita que "salvar espécies ameaçadas é a coisa mais importante que podemos fazer para proteger a saúde do oceano, necessária para o bem-estar de milhões de pessoas".

A IUCN considera, ao final do estudo, que a criação de uma zona protegida em torno do atol de Clipperton deverá ser uma prioridade, assim como uma legislação para limitar a destruição de manguezais ao longo da costa do Panamá e da Costa Rica.

Nos últimos anos, pelo menos 20 espécies marinhas desapareceram no mundo, além de outros 133 grupos locais de espécies marinhas. Dessa forma desapareceu o peixe damselfish das Ilhas Galápagos durante a passagem do El Niño em 1982-83. Outrora abundante nas águas do sul da Califórnia e do Golfo da Califórnia, o peixe Totoaba e o bagre gigante são considerados "criticamente ameaçados" devido à pesca predatória.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro