Mais de 150 artistas na mostra para lembrar obra de Aurino Bomfim - Hoje São Paulo
São Paulo, SP, 19/08/2018
 
25/10/2016 - 14h23m

Mais de 150 artistas na mostra para lembrar obra de Aurino Bomfim

Agência Hoje 

Embu das Artes (Agência Hoje) - Com a presença de 150 artistas que vão mostrar trabalhos nas áreas de pintura, escultura, desenho, terracota, música, teatro, dança, fotos e vídeos, o Centro Cultural Mestre Assis do Embu organizou uma grande exposição no período de 21 de outubro a 10 de novembro de 2016 para homenagear Aurino Bomfim.

O evento é aberto ao público, no Largo 21 de Abril, 29, centro de Embu das Artes e inclui na programação visitas monitoradas, sarau, debate, performances e shows. Trabalhos de Aurino também estarão expostos. O horário para visitas vai das 8h às 18h, diariamente. A entrada é franca.

De acordo com os organizadores, em novembro de 2016 faz dez anos que Aurino Bomfim morreu. "O tempo dele no Embu testemunhou grande efervescência e transformações no universo artístico e cultural dessa cidade, que tem as palavras das artes em seu nome".

Para Aurino, viver era uma grande festa que devia ser celebrada a cada momento. Isso se reflete em sua arte em que cenas do quotidiano se apresentam com tanta alegria. Agregador, estava sempre rodeado de pessoas enquanto pintava, tocava, cozinhava, contava histórias e dava suas risadas.

Aurino Antonio Bomfim Filho

Nascido na Penha, Rio de Janeiro, em 10 de fevereiro de 1946, filho de Aurino Antônio e Adalgisa Bomfim, terceiro de seis filhos, ele veio para o Embu das Artes em 1978, junto com Raquel Trindade e o Teatro Popular Solano Trindade.

Na cidade, dedicou-se à pintura, à música e à culinária. Seus trabalhos podem ser encontrados com apreciadores de arte primitiva no Brasil e em países como França, Israel, Japão, Alemanha, Holanda, Finlândia, Canadá, Estados Unidos, Inglaterra, Argentina, entre outros.

Como músico, é componente fundador do G.R.A.N.E.S. Quilombo, no Rio de Janeiro. Ritmista, atuou no Teatro Popular Solano Trindade, onde ocupou o posto de vice-presidente e diretor de patrimônio. Participou também de diversos espetáculos e programas de televisão, como a recepção ao Reverendo Desmond Tutu, na praça da Sé, além de vários programas de Inezita Barroso.

Nas artes plásticas, realizou inúmeras exposições individuais e coletivas, como o II Salão de Artes Plásticas de Taboão da Serra, a I Coletiva de Artes Plásticas da Secretaria de Estado da Cultura em Embu das Artes e a Coletiva "Arte Negra Raízes" no Paço das Artes.

Foi membro da Comissão Organizadora do XIX Salão de Artes Plásticas de Embu. Tem obras expostas em eventos e projetos relacionados à participação do negro na arte e cultura, como o projeto Kizomba, pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, e o projeto Igualdade, pela Coordenadoria Especial do Negro do município de São Paulo.

Em 2005, integra o grupo de primeiros artistas que fazem parte da Palhoça de Artes, com produção ao vivo, no Centro Histórico do Embu, onde trabalhou e expôs até sua morte.

Neste período, é um dos artistas da comitiva do Embu das Artes que vai para Padre Paraíso, em Minas Gerais, juntamente com Tonia do Embu e com o grupo do Memorial Sakai, para intercâmbio cultural.

Aurino Bomfim faleceu em 26 de novembro de 2006, deixando quatro filhos: Alexandre, Fábio, Adalgisa (Dadá), Ruth e o enteado Vitor.

Veja a programação completa do evento:

21 – sexta-feira

18h – 23h (no Centro Cultural Mestre Assis e Palhoça Aurino BOMFIM)

Inauguração da placa entalhada com os dizeres: Palhoça Arte ao Vivo - Aurino Bomfim

Vernissage e Coquetel

Coco de Alagoas e Pernambuco – com: Raquel Trindade e Teatro Popular Solano Trindade

Jam Session – com Carlos Caçapava, Liberto Trindade, Vitor da Trindade, Manoel Trindade, Zinho Trindade, Maria Trindade, André Trindade Bomfim, Sílvio Modesto, Luís Bastos, Bruno Pompeo, Zito

Ciranda (na Palhoça) – com Teatro Popular Solano Trindade

22 - sábado

19h – 22h (Teatro Popular Solano Trindade)

Memórias de Margarida (Composição Coreográfica de Elis Trindade sobre Margarida Trindade, esposa de Solano e amicíssima de Aurino)

Lançamento do livro Lágrima Fora do Lugar – sobre Solano Trindade, de Suely Bispo, poetisa (atriz da novela Velho Chico)

Zinho Trindade

Maracatu – com Raquel Trindade e Teatro Popular Solano Trindade

27 – quinta-feira

19h – 22h (Centro Cultural Mestre Assis)

sarAURINO (sarau em homenagem a Aurino BOMFIM)

Frases recolhidas de Aurino BOMFIM

Depoimentos sobre Aurino BOMFIM

Apresentação musical com Emerson Santana e Antônio Bento

PAULO SOM interpretado por Rodolfo Figueiredo Vinícius Mazza

Intervenções Poéticas e Musicais

29 - sábado

19h – 22h (Centro Cultural Mestre Assis)

Carlos Caçapava apresenta: Tambor e Voz, Flores do Mulungu e Grupo Sanza

4/11 – sexta-feira

19h – 22h (Centro Cultural Mestre Assis)

SignoArtes (Comemoração coletiva do aniversário dos “Escorpianos das Artes”) com: a presentações musicais, declamações poéticas e coqueetel

10/11 – quinta-feira

19h – 22h (Centro Cultural Mestre Assis e Palhoça Aurino BOMFIM)

FINISSAGE

BATE-PAPO (roda de conversa com os artistas da exposição)

REVISTA DO SAMBA – com Beto Bianchi, Letícia Coura e Vitor da Trindade

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro