São Paulo, SP, 18/06/2018
 
10/10/2016 - 12h44m

Martine e Kahena são indicadas ao prêmio de melhores velejadoras

Portal EBC/Patrícia Serrão 
Agência Brasil
Anúncio dos vencedores nas categorias masculino e feminino será no dia 8 de novembro
Anúncio dos vencedores nas categorias masculino e feminino será no dia 8 de novembro

Brasília - As velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze foram indicadas pela Federação Internacional de Vela (World Sailing) ao Prêmio de Melhores Velejadoras em 2016.

Elas foram campeãs olímpicas na classe 49erFX nos Jogos Rio 2016. Esta é a segunda vez que as brasileiras concorrem ao troféu. Em 2014, ano em que se sagraram campeãs mundiais, elas venceram a disputa.

O anúncio dos vencedores nas categorias masculino e feminino será no dia 8 de novembro, em Barcelona, na Espanha, sede da Conferência Anual da World Sailing.

Os ganhadores serão decididos pelos integrantes da federação, além do voto popular. Esta será a primeira vez que o público poderá ajudar na escolha. A votação dos fãs começa no dia 4 de novembro e irá durar 72 horas.

Segundo Martine Grael, a dupla se seniu honrada pela indicação após as emoções do título olímpico. "Estou muito satisfeita com os resultados da temporada e deter sempre mantido o nível mesmo com a lesão que a Kahena teve. Estamos muito gratas pela indicação".

Kahena Kunze também festeja o ciclo olímpico. "Ainda estou comemorando a medalha e tudo que alcançamos ao longo desses quatro anos. Quando recebi a carta da ISAF comunicando a indicação fiquei muito feliz".

As brasileiras terão como adversárias a holandesa Marit Bouwmeester, campeã olímpica na Rio 2016 na Laser Radial; a argentina Cecilia Carranza Saroli, medalha de ouro na Olimpíada na classe Nacra 17 ao lado de Santiago Lange; as britânicas Hannah Mills e Saskia Clark, campeãs olímpicas na 470 feminina nos Jogos Rio 2016; e a francesa Charline Picon, medalha de ouro na Olimpíada na classe RS:X feminina.

No masculino, concorrem ao prêmio os neozelandeses Peter Burling e Blair Tuke, da classe 49er; os croatas Sime Fantela e Igor Marenic, da 470 masculina; o argentino Santiago Lange, da Nacra 17; o britânico Giles Scott, da Finn; e o francês Damien Seguin, da classe paralímpica 2.4mR. No masculino o Brasil já ganhou três vezes o prêmio, duas com Robert Scheidt em 2001 e 2004 e outra com Torben Grael, pai de Martine, em 2009.

O Prêmio de Melhor Velejador do Ano é um dos troféus de maior prestígio no mundo da vela. Criado em 1994 pela Federação Internacional, ele conta com grandes nomes da modalidade na sua lista de vencedores. Além de Martine e Kahena, já ganharam o troféu Torben Grael, em 2009, e Robert Scheidt, em 2001 e 2004.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro