São Paulo, SP, 24/06/2019
 
04/03/2014 - 12h16m

Milhares acompanharam pela TV e ao vivo desfile de 14 escolas de samba no Anhembi

Agência Hoje 
Divulgação
Em dois dias de alegria, 14 escolas de samba se apresentaram no Sambódromo
Em dois dias de alegria, 14 escolas de samba se apresentaram no Sambódromo

São Paulo (Agência Hoje) - Além das transmissões pela TV, acompanhadas por milhões de telespectadores, o Sambródomo registrou a presença de mais de 60 mil pessoas nas duas noites de desfiles de carnaval em São Paulo. Ao todo, 14 escolas de samba do Grupo Especial mostraram novidades e encantaram o público.

Na primeira noite, a entrada da Leandro de Itaquera na passarela do Sambódromo do Anhembi às 23h15 de sexta-feira, 28, marcou a abertura dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial de São Paulo do Carnaval 2014.

As sete escolas de samba passaram pela avenida no primeiro dia de festa  fizeram muito sucesso e, mesmo com a forte chuva que atingiu a capital, mais de 30 mil pessoas acompanharam o desfile, segundo a SPTuris.

O segundo dia de desfiles teve início às 22h30 do sábado, 1, com a apresentação da escola da Vila Madalena, Pérola Negra, com o enredo “Caminhos segui, lugar encontrei... Pérola Negra, A suprema felicidade”. Em seguida, a Gaviões da Fiel fez um desfile exaltando um dos maiores jogadores da história do futebol. O enredo “R9 – O voo real do fenômeno” contou a história de Ronaldo Luiz Nazário de Lima, desde sua infância em Bento Ribeiro, até se tornar um jogador internacional.

A supercampeã Mocidade Alegre foi a terceira a se apresentar. Com o tema “Andar com fé eu vou... Que a fé não costuma falhar”, a agremiação trouxe um desfile repleto de religiosidade e misticismo. A Nenê de Vila Matilde falou sobre “Paixões proibidas e outros amores”, relembrando personagens e casos amorosos que marcaram a história, a poesia, música, cinema e nos contos de fada.

O centenário do poeta Dorival Caymmi foi lembrado pela Águia de Ouro, que teve como enredo “A velha Bahia apresenta o centenário do poeta cancioneiro Dorival Caymmi”, uma celebração à brilhante carreira deste compositor e seus herdeiros. Às 03h55 foi a vez da Império de Casa Verde desfilar com um alerta para a degradação que atinge os recursos naturais do planeta, por meio do tema “Sustentabilidade: construindo um mundo novo”.

A Acadêmicos do Tatuapé encerrou a noite exaltando um dos santos mais populares do catolicismo e das religiões afro-brasileiras com o enredo “Poder, fé e devoção: São Jorge Guerreiro.”

Grupo de acesso

A primeira escola do grupo de acesso a se apresentar foi a Colorado do Brás, às 21h. Em seguida, desfilaram a Morro da Casa Verde, Unidos do Peruche, Camisa Verde e Branco, Imperador do Ipiranga, Unidos de Vila Maria, Mancha Verde e Estrela do Terceiro Milênio.

O prefeito Fernando Haddad, que assistiu os desfiles da primeira noite, reforçou o papel importante que o Carnaval tem para o turismo da cidade e o crescimento profissional do setor. Haddad destacou ainda o investimento recorde da Prefeitura para o Carnaval. Para a realização do evento deste ano, o município investiu R$ 34 milhões - R$ 25 milhões destinados às escolas e R$ 9 milhões para infraestrutura.

“Acho que o Carnaval de São Paulo a cada ano traz mais profissionalismo e as escolas estão cada vez mais preparadas. O Carnaval de rua já foi um prenúncio do que seria o Carnaval aqui no sambódromo. São Paulo está mostrando que, além de ser um destino obrigatório nos negócios no Brasil, também é uma capital cultural importante”, afirmou Haddad.

O presidente da São Paulo Turismo (SPTuris), Wilson Poit, acredita que com o crescimento do Carnaval paulistano a cidade ganha mais um foco para a vinda de visitantes.

“Estamos muito orgulhosos e gratificados por ver que o que preparamos antes da festa está dando certo agora. Este ano tivemos a grata novidade do Carnaval de Rua, que foi um sucesso. E com o Carnaval de São Paulo crescendo todos têm a ganhar”, disse Poit.

O governador Geraldo Alckmin também acompanhou os desfiles no camarote da Cidade da Prefeitura. “O Carnaval de São Paulo tem ótimas escolas e ótimas apresentações. Trata-se de uma festa tipicamente brasileira. Não existe nada assim fora do Brasil. São Paulo tem um evento comparável com os maiores carnavais brasileiros”, disse.

As Escolas

A primeira noite de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial começou com a Leandro de Itaquera, que tinha como samba-enredo "Ginga Brasil, futebol é raça. Em 2014 a Copa do Mundo começa aqui", que falava sobre a força do esporte no País. Na sequência, a tradicional Rosas de Ouro falou sobre o “Inesquecível” e mostrou momentos marcantes da vida de um ser humano como o nascimento até a terceira idade.

A X-9 Paulistana entrou na avenida com o enredo "Insano", que tentou mostrar como a loucura e a genialidade caminham juntos na história. A quarta agremiação a desfilar foi a Dragões da Real, que trouxe o tema "Um museu de grandes novidades", que falava sobre ícones dos anos 80 e final dos 70, como a banda Kiss.

Para falar sobre a liberdade da imaginação das crianças e homenageá-las, a Acadêmicos do Tucuruvi, quinta escola a desfilar levou para o Anhembi o enredo "Uma fantástica viagem pela imaginação infantil". A primeira-dama e coordenadora do São Paulo Carinhosa, Ana Estela Haddad, desfilou na escola. O programa da Prefeitura envolve 14 secretarias em ações para o desenvolvimento integral da primeira infância.

Escola com mais títulos no Carnaval, a Vai-Vai entrou na passarela do samba com o tema "Nas chamas da Vai-Vai. 50 anos de Paulínia”, que falou da história da cidade, incluindo as famosas produções cinematográficas e a imigração italiana.

Para fechar a noite, a última foi a Tom Maior que também contou a história de uma cidade, mas de Foz do Iguaçu, no Paraná, com o enredo "Foz do Iguaçu: destino do mundo. Sinfonia das águas em Tom Maior".

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro