São Paulo, SP, 17/06/2019
 
04/06/2016 - 01h57m

Morre Muhammad Ali, campeão de boxe e lutador contra racismo

Agência Hoje 
Facebook/Reprodução
Lenda do boxe, Muhammad Ali morre aos 74 anos em hospital de Phoenix, capital do Arizona
Lenda do boxe, Muhammad Ali morre aos 74 anos em hospital de Phoenix, capital do Arizona

Nova Iorque -  Muhammad Ali, talvez o maior boxeador de todos os tempos, ex-campeão dos pesos pesados, morreu na madrugada deste sábado (4) aos 74 anos de idade. Ali estava internado em um hospital em Phoenix (Arizona, EUA) para tratar de problemas respiratórios. O lendário atleta também sofria de mal de Parkinson, diagnosticado em 1984.

A morte de Muhammad Ali foi confirmada oficialmente por meio de um comunicado divulgado pela família do ex-boxeador. Horas mais cedo, o porta-voz da família de Ali, Bob Gunnel, já havia informado que o ex-pugilista sentiu dificuldades ao respirar e os médicos já lhe estavam tratando no centro médico de Phoenix, no qual foi internado.

Originalmente batizado de Cassius Marcellus Clay, Jr., mudando seu nome para Muhammad Ali-Haj após se converter para o islamismo, o multicampeão mundial de pesos pesados fez mais de 60 lutas profissionais em sua vitoriosa carreira e as derrotas podem ser contadas nos dedos de uma mão.

Com uma técnica impecável e uma resistência fora do comum, ele tornou-se uma lenda no mundo do boxe. Não só pelo seu talento em cima do ringue, mas também por uma postura política que não era comum em atletas de grande expressão.

Muhammad Ali sempre será lembrado como um dos mais importantes atletas do século XX, sendo o pioneiro a aliar marketing com política e lutar contra o racismo e intolerâncias religiosas, além de deixar como legado um histórico impressionante de vitórias no ringues.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro