São Paulo, SP, 14/12/2018
 
20/06/2013 - 22h56m

Movimento pacífico em Recife. PM acompanha e facilita passagem

Agência Hoje 
Agência Hoje/Lucas Rigaud
Com bandeiras do Brasil manifestantes fizeram protesto nas principais ruas do centro do Recife
Com bandeiras do Brasil manifestantes fizeram protesto nas principais ruas do centro do Recife

As manifestações nesta quinta-feira, 20, começaram com uma multidão de 60 mil pessoas em passeata pelas ruas do centro do Recife, portando bandeiras com dezenas de reivindicações e gritando palavras de ordem. A maioria é formada por jovens com atítude pacífica. Soldados da Polícia Militar usam braçadeiras brancas com a palavra PAZ e apenas acompanham, sem interferir e nem entrar em conflito.

A concentração foi feita na Praça do Derby, a partir das 16h, com a palavra de ordem "À Luta, Recife", pedindo melhoria do transporte público, educação e saúde. Há outros grupos gritando por mais oportunidade de emprego. Ao saírem para a avenida Conde da Boa Vista, as estimativas indicavam a presença de 50 mil pessoas, mas continuavam chegando manifestantes com bandeiras e camisas pintadas de verde e amarelo.

O trânsito na avenida Agamenon Magalhães ficou parado a partir das 17h e o pessoal do trânsito orientou para os motoristas procurarem alternativas. A caminhada dos manifestantes é lenta e pacífica e segue a direção do Marco Zero, no bairro do Recife. Até as 18h, tinham sido registrados apenas duas intervenções da Polícia, com a prisão de dois adolescentes e um adulto acusados de aproveitarem o movimento de pessoas para roubar carteiras e celulares.

Preocupação com Vândalos

Todos os comandantes das 21 unidades operacionais e especializadas que atuam na Região Metropolitana do Recife, participaram de reunião, hoje, 20, com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Carlos Pereira. Na ocasião eles foram orientados a acompanhar com cautela os protestos, evitando conflitos.

Os soldados tem como prioridade acompanhar o movimento e proteger os órgãos públicos. A ação está sendo monitorada permanentemente pelo comando e para os policiais a definição é de que se trata de uma "ação teoricamente pacífica", o que obriga a PM a ter calma e tolerância.

Apesar do clima pacífico, a Polícia Militar já avisou que os casos de vandalismo não serão tolerados.“ A intenção da PMPE é a de garantir a livre manifestação daqueles que estiverem presentes no evento e o fizerem de maneira pacífica, todavia, todos os pontos de concentração estarão sendo monitorados e eventuais atos de vandalismo, caso ocorram, serão contidos na forma da lei”, adiantou o comandante geral.

O comando garantiu também que não haverá a utilização de balas de borracha por parte da corporação. Também o Batalhão de Choque e o Regimento de Polícia Montada ficarão afastados, "embora estejam próximos, em locais estratégicos". A ordem é mantê-los informados e acompanhando passo a passo todo o desenrolar dos acontecimentos, mas só serão empregados em casos excepcionais e com ordem expressa do comandante geral.

Interior Participa

No interior do Estado também é grande a participação popular. A mobilização social alcançou nesta quinta-feira, 20, a cidade de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, onde ocorre uma caminhada pacífica desde às 16h. Cerca de 10 mil pessoas saíram do Parque Euclides Dourado, em Heliópolis, e se dirige para o centro.

No Vale do São Francisco há mobilização em Petrolina, onde seis mil pessoas se manifestam com cartazes e gritos pedindo maior investimento em escolas e hospitais. Ainda no Sertão, há movimento em Petrolândia, mas a manifestação maior está prevista para amanhã, 21, a partir das 9h. Em Caruaru os organizadores prometem iniciar os protestos no sábado, 22.

Em cidades como Palmares, Catende, Quipapá e Canhotinho houve manifestações menores, mas muitas pessoas se deslocaram para Garanhuns, onde estava marcada uma concentração às 16h. Na região de Limoeiro famílias e jovens foram para as ruas, apoiando os pedidos de melhorias na saúde e na educação.

 

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro