São Paulo, SP, 14/12/2018
 
30/11/2016 - 09h00m

Muita violência nos protestos contra aprovação da PEC dos Gastos Públicos

Agência Hoje 
Agência Brasil/Wilson Dias
Manifestantes incendiaram carro nas proximidades do Congresso, em Brasília, em ato contra PEC dos Gastos Públicos
Manifestantes incendiaram carro nas proximidades do Congresso, em Brasília, em ato contra PEC dos Gastos Públicos
  • Polícia Militar usou gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral para conter ação dos manifestantes
  • Confrontos entre manifestantes e policiais se repetiram no final da tarde e começo da noite na Esplanada dos Ministérios

Brasília - Depredações, carros destruídos e confronto direto com agentes da Polícia Militar, marcaram as manifestações de cerca de 10 mil pessoas na tarde de terça-feira, 29, em Brasília. Os protestos começaram no gramado em frente ao Congresso Nacional e depois seguiram até a Esplanada dos Ministérios.

A Polícia Militar usou bombas de gás lacrimogênio para dispersar parte do grupo e forçou os manifestantes a se afastarem do Congresso. A maioria correu na direção da Catedral Metropolitana e no trajeto incendiaram carros que estavam estacionados nas proximidades e jogaram pedras contra os policiais.

O Corpo de Bombeiros esteve no local para apagar o fogo do carro e das barricadas que tinham sido montadas pelos manifestantes. Durante o percurso, os homens derrubaram banheiros químicos que estavam no trajeto e tentaram bloquear a pista. O trânsito no local chegou a ser interrompido.

O coronel Julian Fontes, que ficou à frente da operação, disse que a ordem é que a PM proteja o patrimônio público.

Votação no Congresso

Os organizadores do protestos calculam que houve a participação de 15 mil pessoas, enquanto Polícia Militar do Distrito Federal estimou em 10 mil o número de presentes. O grupo caminhou até a frente do Congresso Nacional e, ao chegar ao gramado, houve tumulto e confronto entre os manifestantes e a polícia.

O conflito se intensificou quando um grupo de manifestantes virou um carro de reportagem da TV Record estacionado próximo à rampa do Congresso. A polícia reagiu disparando bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo.

De acordo com a Polícia, o movimento foi essencialmente político e os manifestantes são de outros Estados. Eles teriam vindo para Brasília em caravanas que conseguiram reunir mais de 300 ônibus. "O custo disso é alto, é preciso investigar quem pagou a conta", comentou um oficial da PM.

O objetivo da ação foi inibir a votação no Congresso da PEC dos Gastos Públicos, apresentada no plenário do Senado e aprovada por maioria na madrugada de terça, 29, para quarta-feira, 30 de novembro. 

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro