São Paulo, SP, 23/06/2018
 
25/07/2016 - 10h10m

Museu da Imigração explica como peças do acervo são escolhidas

Agência Hoje 
Divulgação
Museu vai explicar como obteve peças antigas e raras, como as catrinas (típicas caveiras simpáticas
Museu vai explicar como obteve peças antigas e raras, como as catrinas (típicas caveiras simpáticas

São Paulo (Agência Hoje) - A exposição O Caminho das Coisas, em cartaz até o dia 28 de agosto, é o destaque do Museu da Imigração, em São Paulo. O programa procura dar a oportunidade de o visitante qualificar e entender o porque de os objetos expostos terem sido escolhidos para fazer parte da coleção.

Dividida em módulos - comunidade lituana, imigração japonesa e doadores do Museu - a exposição é temporária e mostra todo acervo existente hoje. Também apresenta a forma como os visitantes se relacionam com a coleção disponível.

Os responsáveis pelo Museu explicam:  "no primeiro momento da exposição, o módulo “O objeto” é dedicado a apresentar algumas peças na forma como chegam ao Museu. A intenção é convidar o público a se perguntar o que são aqueles itens que foram doados à instituição em um determinado período".

E acrescentam: "essa provocação procura também relembrar aos visitantes a experiência que geralmente se tem diante de um objeto desconhecido – que, muitas vezes, é a mesma experiência dos profissionais de um museu.

A segunda parte da exposição, “As pessoas”, se volta para as etapas do projeto, com fotos do processo de trabalho, de higienização das peças, trechos de entrevistas, desenhos ilustrativos, bastidores da produção da exposição, entre outros. A ideia é mostrar que os significados construídos pelos museus se dão por meio de um trabalho colaborativo feito por pessoas - que compõem a equipe da instituição, além de antigos donos.

Já “Os caminhos”, terceiro módulo da exposição, visa expor os objetos que foram discutidos nos três encontros realizados, mostrando o que o MI conhecia antes das entrevistas e o que ficou depois dos diálogos. Nesse processo, algumas peças que foram debatidas durante os encontros, acabaram se tornando pouco representativas ou mesmo sem nenhuma relação com a história da comunidade.

Com maior destaque, esse módulo expõe um kimono completo com sinalizações de todas as suas camadas, que evidencia a ideia de que as interpretações podem ser muitas a partir da fragmentação de um mesmo objeto.

A parte final da exposição, “Múltiplas histórias”, mostra itens curiosos que ainda não foram pesquisados com profundidade, questionando também a relação com a temática da migração. Nesse momento, o visitante é instigado a olhar atentamente para as peças expostas e refletir, junto com o Museu, sobre os possíveis caminhos dos objetos.

Outro atrativo, é que o material da exposição – textos e fotos - estará disponível, em licenças do Creative Commons, para interação com o público em algumas plataformas de mídias sociais do Museu da Imigração.

SERVIÇO

Exposição “O Caminho das Coisas”

Em cartaz até 28 de agosto

Horário: 9h às 17h (bilheteria)

Local: Rua Visconde de Parnaíba, nº 1316 – Mooca –São Paulo

Ingresso: R$ 6 (Inteira) e R$ 3 (Meia)

Informações: (11) 2692-1866

Site: www.museudaimigracao.org.br

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro