São Paulo, SP, 18/10/2018
 
28/04/2015 - 13h18m

Nova Tamoios

Laurence Casagrande Lourenço*/Luciano Castilho da Mota** 

Nova Tamoios: Rodovia Viva

No último final de semana, a administração da Rodovia dos Tamoios foi transferida à iniciativa privada. O início dos trabalhos da concessionária conclui um processo licitatório vitorioso e inaugura uma nova etapa dentro do gigantesco esforço dispendido pelo Governo de São Paulo no sentido de entregar uma moderna ligação viária entre o Vale do Paraíba e o Litoral Norte.

Desde seu início, o empreendimento Nova Tamoios mantém compromisso firme com o respeito à coisa pública e à qualidade de vida. Economias expressivas, projeto arrojado, obras rápidas, cuidado com meio ambiente e comunidades são bons exemplos do trato zeloso e responsável dado à iniciativa. A recompensa já é percebida, como mostra, por exemplo, a redução das ocorrências e gravidade dos acidentes na rodovia.

As obras de duplicação do trecho Planalto começaram em maio de 2012 e foram concluídas em janeiro de 2014. Para dar conta de realizá-las dentro do prazo e com mínimo impacto ao usuário, a DERSA inovou e incluiu a operação do tráfego rodoviário e a assistência ao usuário no escopo do empreendimento, mantendo a disponibilidade desses serviços até a chegada do novo concessionário, na última semana.

Ao longo do período de obras, o grande volume de trabalhos à margem da via mexeu com sua dinâmica. A implantação de desvios, redução da velocidade máxima e interdições parciais e totais criaram um momento singular e, portanto, não serve como ponto de comparação. Assim, para uma avaliação precisa acerca da eficácia das medidas implantadas tomamos por base resultados aferidos no período imediatamente anterior às obras, ou seja, em 2011.

Naquele ano a rodovia recebeu 5,4 milhões de veículos, o que representa uma média diária de 14.900 autos. Em 2014, o tráfego saltou para 17.500 veículos por dia: crescimento de 17%. O maior número de usuários, contudo, não resultou em mais ocorrências. Ao contrário, com a nova conformação da via e a operação dedicada, os acidentes caíram de 478 ocorrências para 275 casos no ano passado: uma redução de quase 60%!

Da análise da gravidade dos casos, outras boas notícias: o número total de vítimas nos acidentes caiu 30%, fechando 2014 em 155 casos (contra 221, em 2011). Na contagem de vítimas fatais, a redução foi ainda maior, com queda de 17 para 8 casos.

Ainda no final de 2014, a DERSA intensificou as ações de segurança entre os km 11,4 (São José dos Campos) e km 83,5, (Caraguatatuba), com implantação e reforço nas sinalizações e mais fiscalização eletrônica de velocidade.

A iniciativa mostrou-se acertada: o número total de acidentes caiu mais 37% (na comparação dos primeiros trimestres de 2015 com 2014) e, melhor ainda, nenhuma vida foi perdida na Rodovia dos Tamoios entre janeiro e março deste ano. Com a redução do número de homicídios no estado de São Paulo, percebida a partir da década passada, os acidentes de trânsito passaram a ser o principal motivo das mortes por causas externas. Mas, se o número de acidentes com vítimas fatais indica um quadro epidêmico, investimentos como os realizados na Nova Tamoios mostram que o governo paulista já vem aplicando uma boa e eficaz vacina para o problema.

* Laurence Casagrande Lourenço é diretor presidente da DERSA

* * Luciano Castilho da Mota é gerente de operações rodoviárias da DERSA

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro