São Paulo, SP, 17/08/2019
 
14/12/2015 - 09h50m

Organização Oxfam diz que é preciso ajuda urgente para combater "super El Niño"

Agência Lusa 

Sydney (Austrália) - Secas, chuvas inesperadas e geadas trazidas por um super El Niño estão causando impactos severos no Pacífico, sendo a Papua Nova Guiné o país mais atingido, informou o grupo Oxfam em relatório divulgado nesta segunda-feira (14).

Ao apelar por uma ajuda especial para salvar vidas, a organização não governamental disse que 4,7 milhões de pessoas enfrentam a fome, pobreza e doença na região do Pacífico, na sequência do fenômeno meteorológico.

“Esta é uma crise em escala global”, afirma o relatório Early Action on Super-charged El Nino Vital to Save Lives.

“O atual El Niño é um dos mais fortes já registrados, o que que quer dizer que devem ocorrer condições meteorológicas extremas, que vão ameaçar a segurança alimentar das populações, a vida e o modo de subsistência”.

El Niño é o nome dado a um padrão climático associado a um longo período de aquecimento no Pacífico. Essas alterações ocorrem de 12 a 18 meses na temperatura da superfície da água do Oceano Pacífico, com efeitos no clima da região.

No mês passado, a agência meteorológica da ONU advertiu que o fenômeno é o pior em mais de 15 anos.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro