São Paulo, SP, 13/10/2019
 
15/09/2015 - 17h36m

Parte do comando de greve participam de reunião, mas se recusam a deixar MEC

Agência Brasil/Yara Aquino 

Brasília - Parte do comando de greve dos técnicos administrativos de instituições federais de educação superior, categoria que faz greve desde o dia 28 de maio, participou nesta terça-feira (15) de uma reunião na Secretaria de Educação Superior, do Ministério da Educação, mas se recusa a deixar a sala enquanto não houver resposta positiva às demandas que motivaram a paralisação.

A informação é da federação dos trabalhadores (Fasubra), que divulgou uma foto em que os integrantes do comando de greve estão em uma sala de reuniões segurando papéis com a frase “MEC ocupado. Fasubra”. A assessoria de comunicação do ministério nega que haja ocupação e diz que segue a negociação com o comando de greve.

Segundo o coordenador-geral da federação, Gibran Jordão, os grevistas foram ao MEC pedir uma resposta para a contraproposta de reajuste e reivindicações apresentadas pela categoria e permanecer no prédio até obter uma resposta favorável às demandas. “Como vieram essas medidas do governo, o grupo exigiu que o governo desse uma resposta e revertesse a posição em relação a reajuste e cortes no orçamento”, disse Jordão.

Ele explicou que, diante da proposta do governo de reajuste de 10,8%, dividido em dois anos, os técnicos administrativos apresentaram uma contraproposta de 9,5% em 2016 e 5,5% em 2017 e aguardavam uma resposta.

Outro grupo do comando de greve da Fasubra está em frente ao prédio do MEC com faixas, carro de som e fogos de artifício. A estimativa da Fasubra é que 60 instituições tenham aderido à greve.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro