São Paulo, SP, 01/04/2020
 
30/06/2015 - 14h32m

Percentual de famílias endividadas cai em junho, mostra pesquisa

Agência Brasil/Nielmar de Oliveira 
Reprodução
Apesar da queda do percentual de famílias endividadas, houve aumento no percentual de famílias com contas ou dívidas em atraso
Apesar da queda do percentual de famílias endividadas, houve aumento no percentual de famílias com contas ou dívidas em atraso

Rio de Janeiro - Pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostra que em junho o percentual de famílias endividadas registrou queda pela primeira vez em quatro meses, caindo também na comparação anual. O percentual alcançou 62% – recuo em relação aos 62,4% registrados no mês de maio e ante os 62,5% verificados no mesmo período do ano passado.

O levantamento, denominado Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), abrangeu 18 mil consumidores em todas as capitais do país.

Segundo a pesquisa, apesar da queda do percentual de famílias endividadas, que realizam o pagamento de seus débitos em dia, houve aumento no percentual de famílias com contas ou dívidas em atraso e entre aquelas que relataram não ter condições de pagar suas contas atrasadas. A proporção de famílias com dívidas ou contas em atraso alcançou 21,3%. Em maio, esse percentual era 21,1% e, em junho de 2014, 19,8%. O percentual das famílias que permanecerão inadimplentes atingiu 7,9% em junho. Em maio, esse percentual era 7,4% e, em junho do ano passado, 6,6%.

A proporção de famílias brasileiras que se declararam muito endividadas manteve-se estável entre os meses de maio e junho – 12,5% do total –, mas registrou aumento em relação ao patamar observado em junho de 2014, de 11,9%.

O cartão de crédito é o principal motivo de débito para 77,2% das famílias endividadas, seguido por carnês (16,3%) e, em terceiro, por financiamento de carro (13,4%).

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro