São Paulo, SP, 17/06/2019
 
29/01/2014 - 22h58m

Polícia investiga se existe ação do crime organizado em ataques a ônibus em São Paulo

Agência Brasil/Daniel Mello 

São Paulo - A Polícia Civil está investigando se os incêndios em ônibus na Região Metropolitana de São Paulo são ações do crime organizado. Balanço divulgado pela São Paulo Transporte (SPTrans) aponta que 31 ônibus coletivos foram queimados na capital desde o início do ano, uma média de mais de um por dia.

“Nós não temos ainda clareza se é crime organizado ou se são meramente movimentos sociais. Porque as motivações, confirmadas pelas próprias empresas, são as mais distintas”, informou hoje (29) o secretário de Estado de Segurança Pública, Fernando Grella. Entre os motivos para os ataques a coletivos estão protesto contra o assassinatos de pessoas e enchentes.

Segundo o prefeito da capital paulista, Fernando Haddad, as ações estão impedindo a circulação dos ônibus em determinados pontos da cidade. “O problema é colocar os passageiros e o equipamento em risco, forçando a entrada onde há a ameaça real de vandalismo”, disse o prefeito sobre o problema que atinge regiões da periferia paulistana.

Grella disse que as polícias estão agindo para combater o problema. “Não é uma situação normal e nós estamos mobilizados com o setor de inteligência “, disse o secretário, que se reuniu com representantes das concessionárias do transporte público na última sexta-feira (24).

“Na reunião nós discutimos uma série de medidas, de alternativas. E foram definidas algumas providências, algumas ações que já estão em andamento”, disse sem detalhar as medidas, porque, segundo ele, a divulgação poderia comprometer a efetividade das ações.

O secretário informou que oito pessoas, sendo cinco adolescentes, foram presas ontem (28), por incendiarem ônibus. Depois de um ataque feito hoje, na zona sul da cidade, mais cinco pessoas foram presas, incluindo três adolescentes. Grella ressaltou que a Polícia Militar está agindo para garantir a circulação dos coletivos em todo o itinerário previsto. “Nós vamos dar essa proteção”, garantiu.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro