São Paulo, SP, 21/11/2018
 
09/03/2018 - 12h58m

Prefeitura assina contrato de R$ 6,9 bilhões e promete melhorar iluminação pública

Agência Hoje* 
Divulgação
Avenida Morumbi recebe primeiras melhorias na iluminação pública
Avenida Morumbi recebe primeiras melhorias na iluminação pública

São Paulo - A Prefeitura de São Paulo assinou nesta quinta-feira (8 de março) o contrato com o Consórcio FM Rodrigues/CLD, no valor de R$ 6,9 bilhões, para promover melhorias no sistema de iluminação pública da capital.

A empresa foi escolhida na licitação da Parceria Público-Privada (PPP) da Iluminação Pública e a partir de agora é a responsável pela modernização, otimização, expansão, operação e manutenção de todo parque de iluminação da capital paulista por um período de 20 anos.

Com as novas tecnologias que serão implantadas, São Paulo dará seus primeiros passos para se tornar uma cidade com melhor iluminação.

Segundo o secretário de Serviços e Obras, Marcos Penido, essa PPP é um marco histórico para a cidade. “No futuro ainda vamos falar de São Paulo pré-PPP e pós-PPP. Vamos ter tudo que há de mais moderno implementado nos mais de 600 mil pontos de luz e, com isso, teremos uma cidade mais clara e segura”, disse.

Os trabalhos terão início imediato em cinco avenidas: Guarapiranga (Zona Sul), Morumbi (Zona Oeste), Luiz Dumont Villares (Zona Norte), Rio Branco (Centro) e Valdemar Tietz (Zona Leste). Ao todo, serão substituídos 535.713 pontos de iluminação por LED, tecnologia mais moderna e econômica.

A cidade tem, no total, 618.355 deles, mas foram descontados os 82.642 pontos de LED instalados pela gestão anterior. Os trabalhos já foram iniciados na tarde de quinta-feira (8 de março) na Avenida Morumbi.

A atual gestão conseguiu finalizar a licitação sete meses após o Tribunal de Contas do Município (TCM) liberar o prosseguimento do certame. Após o consórcio FM Rodrigues ser anunciado como vencedor, o secretário Municipal de Serviços e Obras, Marcos Penido, constituiu uma comissão para renegociar a proposta apresentada. A medida atendeu recomendação do TCM.

As negociações resultaram num novo plano de negócios que prevê um deságio de 4,1% no valor do contrato, o que representa um desconto de mais de R$ 301 milhões. Com isso, a contraprestação mensal da Prefeitura será de R$ 28.903.534,40 (antes era de R$ 30.158.492). A substituição das lâmpadas comuns por LED representará uma redução de 40% no consumo de energia, resultando em significativos ganhos ambientais.

O prazo inicial para a modernização de todo parque de iluminação da cidade era de cinco anos, após negociações com o consórcio vencedor foi estabelecido que, agora, será executado em três anos. A redução de dois anos permite à Prefeitura recuperar o tempo que a licitação ficou paralisada em função de ações e discussões judiciais.

Pelo novo plano de negócios, o consórcio ficará responsável pela troca das luminárias por LED; substituição da atual fiação de cobre por alumínio, metal que tem menor valor de mercado, o que desestimula os furtos constantes de cabos; entrega em 150 dias de um cadastro georrefereciado do parque de iluminação da cidade e instalação de dispositivos de telegestão em cada luminária. Passa a ser também responsabilidade do consórcio o pagamento da conta de luz.

Com o sistema de telegestão, uma central de operação receberá, em tempo real, informações sobre cada uma das luminárias como funcionamento, consumo e intensidade da luz.

A telegestão irá abrir as portas para que São Paulo se torne uma cidade Inteligente (Smart City), pelo fato de permitir que os postes e redes de iluminação se transformem numa infraestrutura por meio da qual é possível integrar e controlar outros serviços como semáforos, Wi-Fi, câmeras de segurança e mobilidade.

* Com informações da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro