São Paulo, SP, 24/06/2019
 
12/07/2014 - 21h33m

Prepare os ouvidos e as caixas de som! Hoje é o dia do rock, bebê

Agência Hoje/Isabela Guiaro 
Agência Hoje/Isabela Guiaro
Dia do Rock é lembrado com nomes que marcaram a sua história
Dia do Rock é lembrado com nomes que marcaram a sua história

São Paulo - O Dia Mundial do Rock, embora tenha esse nome, só é celebrado no Brasil. A comemoração acontece no dia 13 de julho e foi promovida pelas rádios rock de São Paulo, 89 e 97 FM. A data foi escolhida em homenagem ao Live Aid de 1985, evento realizado simultaneamente na Inglaterra e nos Estados Unidos, reunindo diversos artistas famosos para acabar com a fome na Etiópia.

O rock foi iniciado no final dos anos 40, partindo de origens encontradas no rockabilly estadunidense, de onde também surgiu o blues e country, além de jazz, folk e música clássica, usando a guitarra e a bateria como instrumentos principais. A era rock & roll, ainda em seu início, foi muito criticada, mas a crescente popularidade era indiscutível.

Ainda que não se saiba ao certo quem começou o movimento, acredita-se que a primeira canção seja "Rocket 88", de Jackie Brenston e Delta Cats, lançada em 1951. O gênero foi realmente divulgado quando Elvis Presley lançou o rockabilly “That’s Alright (Mama)” em 1954.

Rei do Rock

Presley acabou se tornando, mais tarde, o Rei do Rock, devido ao sucesso que alcançou com o grande alcance de sua voz, seu estilo único de se vestir, danças que atraiam os olhares de suas admiradoras e músicas como “Always On My Mind” e “Love Me Tender”. Até hoje existem diversos concursos de melhor imitação do cantor, principalmente em Las Vegas.

Na mesma época surgiram outros nomes como Chuck Berry, Fats Domino, Little Richard, Jerry Lee Lewis, Gene Vincent e Scotty Moore, além da criação do surf rock. Esse subgênero, popularizado por The Beach Boys e Jean and Dean, ficou conhecido como “California Sound” por ter um som mais ligado às praias da costa oeste norte-americana.

O rock & roll deu abertura para o aparecimento de ídolos adolescentes, pois o número de apreciadores da música nessa faixa etária era cada vez maior. Isso impulsionou o surgimento de uma música pop nos anos 60, caracterizada por nomes como Stevie Wonder, Marvin Gaye e The Jackson 5, que mais tarde revelaria Michael Jackson.

Era de Ouro

No início dos anos 60, porém, houve a Invasão Britânica no mundo do rock e, diferente das bandas americanas, que caminhavam para o pop, as surgidas na Grã-Bretanha foram influenciadas pelo blues-rock de Alexis Körner. Cliff Richard, junto ao grupo The Shadows, começou o rock britânico com a música “Move It”.

Já em 1962, The Beatles, considerada hoje a banda de rock de maior sucesso de todos os tempos, alcança a popularidade. Os garotos de Liverpool, John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison, emplacaram sucessos como “Love Me Do” e “I Wanna Hold Your Hand”, causando uma febre entre os adolescentes, conhecida como “Beatlemania”.

Ainda em 1962, surge o The Rolling Stones, formada por Mick Jagger, Brian Jones, Keith Richards, Bill Wyman e Charlie Watts, reforçando o rock britânico no cenário musical com o álbum homônimo. Junto com outras bandas como The Kinks, The Who, Animals, Yardbirds e The Pretty Things, os Stones e os Beatles formaram a chamada Era de Ouro do Rock.

Já nos Estados Unidos, também nos anos 60, houve o surgimento de diversos subgêneros. Um deles é o folk rock, iniciado por Woody Guthrie e emplacado principalmente por Bob Dylan e suas “canções de protesto”, como “Blowin’ The Wind”. Em seguida apareceram nomes como The Mamas & The Papas, com o sucesso “California Dreamin’”, Joni Mitchell, Bobby Darin e The Band, além de The Byrd, que regravou “Mr. Tambourine Man”, de Dylan, e do canadense Neil Young.

Dylan, The Byrd e Young ocasionalmente fizeram parte do country rock, que é a utilização de técnicas da música country, como o pedal steel, no rock, junto com The Eagles, banda que canta o sucesso “Hotel California”.

Outro subgênero é o rock psicodélico, termo popularizado pelo The Holy Modal Rounders em 1964 e mais tarde pelo Grateful Dead e Big Brother & The Holding Company, chegando também à Inglaterra na metade dos anos 60. Pink Floyd ficou conhecida inicialmente por admiradores do cenário underground da música britânica com o álbum The Piper at the Gates of Dawn, mas acabou ficando famosa mundialmente nos anos 70, principalmente com The Dark Side of The Moon.

Bandas já existentes passaram a experimentar esse estilo, como Beatles no álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, e Rolling Stones em Their Satanic Majesties Request. Além disso, apareceram novos nomes como o The Doors de Jim Morrison e Jefferson Airplane. Festivais de música passaram a ser comuns, sendo o maior deles o Woodstock, com apresentações de grandes artistas, incluindo Janis Joplin e Jimi Hendrix, no chamado “verão de amor de 69”.

Novos Estilos

Em meados dos anos 70, as bandas começaram a incorporar novos instrumentos musicais, a maioria deles tirados de orquestras, trazendo um estilo da música clássica, jazz e eletrônica. Foi criado, assim, o rock progressivo, e as bandas Supertramp e Genesis.

Além disso, uma nova vertente do rock surgiu: o glam rock. Vindo do rock psicodélico, o glam é caracterizado pela grande produção dos cantores durante a performance. Cílios postiços, glitter e salto alto eram os acessórios mais comuns. David Bowie, Elton John e Alice Cooper são os grandes destaques desse subgênero.

Os anos 70 chegam definitivamente com o chamado hard rock, ou heavy metal, gênero que se estendeu até os anos 80. Bandas como Led Zeppelin, AC/DC, Deep Purple, Judas Priest e Black Sabbath apareceram com guitarras mais intensas e som mais pesado, perceptível em “Still Loving You” de Scorpions e “Love Hurts” de Nazareth. Queen surge em um estilo também definido como opera rock, que é evidente em títulos como “Bohemian Rhapsody” e “Somebody To Love”.

O hard rock, embora não tão bem visto no começo, ganhou força com o sucesso de Van Halen, em 1978. Desse modo, os anos 80 foram marcados pelo surgimento de bandas de arena rock, com suporte para apresentações ao vivo em grandes arenas, como Iron Maiden, Boston e Aerosmith. Há, ainda, uma subdivisão do heavy metal, chamado thrash metal, encabeçada por Metallica, Slayer e Megadeth.

Por outro lado, na mesma época, foi criado o punk rock na cena underground da música, com letras mais revoltadas e cheias de críticas sociais e políticas. Sex Pistols, formada em 1977, foi responsável pela divulgação do gênero e, mais tarde, vieram bandas como Ramones e The Clash. Dire Straits, embora também seja de 1977, trouxe um som mais leve e clássico em temas como “Money For Nothing” e “Walk of Life”.

Anos 80

Ainda entre o final dos anos 70 e o início dos 80, surgiram dois movimentos com influências punk: new wave, levemente influenciado por pop e disco e com forte utilização de sintetizador no lugar de instrumentos, foi impulsionado por The Police, The Pretenders, Eurythmics, Culture Club, Blondie e seus sucessos, “Every Breath You Take”, “Sweet Dreams”, “Karma Chameleon” e “Call Me”, respectivamente; e pós-punk, com características do rock progressivo, porém com bastante liberdade musical. Nessa época surgiram The Cure, Joy Division e The Smiths, além de uma das mais bem sucedidas bandas do mundo, U2.

Chegaram à popularidade, ainda, nomes como Bruce Springsteen, com o álbum “Born in the USA”, Billy Idol, com álbum homônimo e Bryan Adams, com “Reckless”.

No final dos anos 80, o glam metal se fixou no cenário musical. Bandas que demonstravam um estilo de vida cheio de excessos, como sexo, bebidas e drogas, ficaram famosas. Cabelos e maquiagens também faziam parte da imagem, bem perceptível em Kiss, formada nos anos 70, Bon Jovi e Guns N’ Roses, embora esta, dona de “Welcome to the Jungle” e “Sweet Child O’ Mine” seja mais hard rock do que glam metal.

Anos 90 e a Decadência

Mais próximo à década de 90, a música underground atua mais uma vez. Com influência de R.E.M. e Red Hot Chili Peppers, ambas surgidas no início dos 80, foi lançado o rock alternativo e suas diversas vertentes. O grunge, com sons pesados, mas ainda longe do hard rock, é o mais popular de todos devido ao sucesso de “Smells Like Teen Spirit”, do Nirvana, além de Pearl Jam, Alice in Chains, e grupos mais recentes como Nickelback.

Depois do grunge, o pop punk ganha em popularidade, com Green Day, Blink 182, Sum 41 e Yellowcard. O metal alternativo também é um subgênero forte, incluindo Faith No More, Evanescence, System Of a Down, assim como o britpop de Oasis e Blur, o nu metal de Linkin Park e Slipknot, o rock industrial de Marilyn Manson e o metalcore de Avenged Sevenfold.

O rock sofreu uma decadência nos anos 2000 devido à ascensão da música pop. Grupos surgidos nas décadas anteriores continuaram cantando, enquanto pouquíssimos surgiram. Nos últimos anos, porém, houve o crescimento do indie rock, surgido de bandas “independentes”. Arctic Monkeys, The White Stripes, Coldplay e The Strokes são as mais conhecidas entre os “indies”.

Rock no Brasil

No Brasil, o rock começou nos anos 50 com os sucessos “Banho de Lua” e “Estúpido Cupido” de Celly Campelo. Nos anos 60 surge a Jovem Guarda de Wanderleia, Roberto e Erasmo Carlos, e os Mutantes de Rita Lee, Arnaldo Baptista e Sergio Dias, participando também do movimento da Tropicália. Nos anos 70, Rita Lee já estava em carreira solo. Além disso, surgiu Raul Seixas, considerado o rei do rock brasileiro, com sucessos como “Sociedade Alternativa”, “Gita” e “Medo da Chuva”.

Nos anos 80, o rock brasileiro ganhou diversos nomes. RPM, Legião Urbana, Capital Inicial Ultraje a Rigor, Ira!, Titãs, Barão Vermelho, Kid Abelha, Engenheiros do Hawaii, Blitz e Os Paralamas do Sucesso são grandes bandas de rock surgidas na década.

O heavy metal, o power metal e o punk aparecem em Sepultura, Angra e Raimundos, respectivamente, mas o cenário é muito fechado. Entre o final dos anos 90 e o começo de 2000 surgiram bandas como CPM22, Skank, Charlie Brown Jr e a cantora Pitty.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro