São Paulo, SP, 24/06/2019
 
11/12/2014 - 11h12m

Prestação de contas de Geraldo Alckmin é desaprovada pelo TRE

Agência Brasil/Camila Maciel  
Agência Brasil/José Cruz
No julgamento foi apontado que Alckmin não informou o total das doações recebidas nas duas prestações de contas
No julgamento foi apontado que Alckmin não informou o total das doações recebidas nas duas prestações de contas

São Paulo - O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) desaprovou a prestação de contas do governador reeleito, Geraldo Alckmin Filho (PSDB), e de seu vice, Márcio Luiz França Gomes (PSB).

No julgamento de quarta-feira (10) foi apontado que Alckmin não informou a totalidade das doações recebidas nas duas prestações de contas parciais. Cabe recurso da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A rejeição das contas não impede a diplomação dos eleitos.

Embora os valores doados tenham sido incluídos posteriormente, cinco dos seis juízes entenderam que a omissão é uma infração grave e, por isso, é passível de desaprovação das contas.

De acordo com o TRE-SP, a defesa alegou que os valores não declarados foram recebidos na véspera da entrega das prestações de contas. Na primeira parcial, não foi informada a doação de R$ 900 mil e, na segunda, deixaram de informar R$ 8 milhões.

O juiz relator André Lemos Jorge e os magistrados Cauduro Padin, Diva Malerbi, Roberto Maia e Silmar Fernandes desaprovaram as contas. O juiz Alberto Toron votou pela aprovação com ressalvas. O desembargador Mário Devienne, que presidiu a sessão, manifestou-se pela aprovação com ressalvas.

Em nota, o PSDB estadual diz que “nenhuma despesa ou receita deixou de ser contabilizada ou declarada. E nenhum dado foi omitido, segundo atesta a própria assessoria técnica do Tribunal Regional Eleitoral. Trata-se de mera questão formal que já foi justificada, que será mais uma vez esclarecida em embargos de declaração a serem apresentados nos próximos dias.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro