São Paulo, SP, 28/01/2022
 
03/06/2014 - 08h42m

Primeira etapa do trevão de Ribeirão Preto atende 1,5 milhão de pessoas

Agência Hoje 
Gilberto Marques
Ribeirão Preto terá maior trevo rodoviário do país; primeira etapa está pronta
Ribeirão Preto terá maior trevo rodoviário do país; primeira etapa está pronta

Ribeirão Preto, São Paulo (Agência Hoje) - Os dois primeiros viadutos e duas passagens subterrâneas que compõem a primeira etapa das obras do trevão de Ribeirão Preto, na Via Anhanguera, foram entregues à população nesta segunda-feira, 2. Com investimentos de R$  120 milhões, a obra melhora o tráfego e atende cerca de 1,5 milhão de motoristas.

O Trevão de Ribeirão Preto, denominado Trevo Waldo Adalberto da Silveira, localizado na altura do km 307,5 da Rodovia Anhanguera (SP-330), está sendo remodelado pelo Governo do Estado. Após a inauguração, as obras continuam normalmente, com o mesmo número de trabalhadores e cronograma físico-financeiro.

Os usuários que utilizam este trecho da rodovia para se deslocar entre os municípios de Ribeirão Preto e Serrana encontrarão o tráfego local fluindo melhor, além de maior segurança na viagem entre as duas cidades. A remodelação do Trevo irá transformá-lo no maior trevo rodoviário do Brasil, beneficiando mais de 1,5 milhão de pessoas da região.

"Estamos entregando uma das grandes obras viárias de São Paulo, que é o Trevão aqui de Ribeirão Preto. São três obras numa só. Hoje estamos entregando a primeira parte desta grande obra, que tem ao todo oito viadutos, 20 alças de acesso - totalizando 11,8 km de alças - passarela de pedestre, rampas de acesso e adequação do viário urbano", disse o governador Geraldo Alckmin.

O novo dispositivo foi projetado para suportar o tráfego de veículos nos próximos 30 anos. Neste trecho, passam diariamente 80 mil veículos, atingindo picos de oito mil carros nos horários de maior fluxo. As obras geraram cerca de 1,5 mil oportunidades de emprego.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro