São Paulo, SP, 18/10/2018
 
05/01/2018 - 20h02m

Programa Direção Segura pede atenção redobrada e adverte motorista: se dirigir, não beba

Agência SP Notícias 

São Paulo - O Programa Direção Segura, do Governo de São Paulo, voltou a reforçar que bebida e direção, definitivamente, não combinam. Afinal, quem dirige embriagado coloca em risco não apenas a própria vida, mas também as dos passageiros no veículo e das pessoas à sua volta.

Por isso, quando o tema é álcool e volante, a tolerância é zero. A lei não permite nenhum nível de concentração de álcool por litro de sangue para dirigir. Uma vez que o álcool é ingerido, ele ficará presente no sangue, o que significa que utilizar de recursos como manter o estômago cheio, tomar banhos gelados ou tomar um café pode até diminuir a sensação de embriaguez, mas não elimina a substância.

Isso significa que qualquer quantidade de álcool ingerida diminui os reflexos, fazendo com que a pessoa perca as condições para dirigir. Atualmente, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê que o motorista flagrado conduzindo sob efeito de álcool, ou que se recusar a fazer o teste do bafômetro, será multado em R$ 2.934,70.

No caso de reincidência no período de 12 meses, a pena será aplicada em dobro, ou seja, R$ 5.869,40, além da cassação da CNH por dois anos.

Programa Direção Segura

O Governo do Estado de São Paulo conta com o Programa Direção Segura, que já aplicou mais de 100 mil testes de etilômetro (bafômetro) desde quando foi lançado, em 2013. O objetivo é reduzir o número de acidentes e mortes no trânsito, conscientizando a sociedade sobre os perigos da combinação entre álcool e direção.

O Programa integra equipes do Detran.SP, das Polícias Civil, Militar e Técnico-Científica, agilizando as providências decorrentes de cada abordagem, no local e no momento da ação.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro