São Paulo, SP, 19/09/2019
 
15/04/2014 - 08h37m

PSB lança candidatura de Eduardo Campos; Marina Silva será vice

Agência Hoje 
Divulgação
Aproximação entre Marina Silva e Eduardo Campos transforma-se, seis meses depois, em pré-candidatura a presidente e vice pelo PSB
Aproximação entre Marina Silva e Eduardo Campos transforma-se, seis meses depois, em pré-candidatura a presidente e vice pelo PSB

Brasília (Agência Hoje) - O ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, foi lançado oficialmente como pré-candidato a presidente da República pelo PSB, tendo a ex-senadora Marina Silva como vice. Os dois terão apoio formal do PPS, PPL e do Rede, partido em formação que não conseguiu aprovação do TSE para se registrar antes das eleições.

A partir de agora, Eduardo Campos e Marina Silva prometeram fazer viagens pelos Estados para mostrar o programa político e as prioridades de um eventual Governo e buscar aliados. Cada um deles vai atuar mais diretamente nas áreas onde têm maior número de adeptos. A preocupação é evitar desgastes prematuros, principalmente com PT e PMDB.

'Não é para dividir, é para unir', declarou Marina Silva, durante discurso no lançamento da pré-campanha nesta segunda-feira, 14, em Brasília. Sentado, atento, Eduardo Campos olhou e abriu um sorriso de aprovação, levantando os braços. 

"Nós estamos aqui para anunciar nossas pré-candidaturas à Presidência da República. Eduardo é o candidato a presidente e eu sou a sua vice", acrescentou Marina. Em seguida, ela pediu o realinhamento político do país e o retorno ao caminho do desenvolvimento e da boa economia, mas deu a entender que não terá papel secundário e não ficará atrás. "Estou aqui para me colocar lado a lado, vamos andar pelo Brasil inteiro, afirmar o Brasil que queremos".

Durante o encontro ficou muito claro que Marina assumirá uma postura mais próxima das questões políticas, passando aos eleitores a ideologia do seu futuro partido, o Rede, e procurando aumentar, ou pelo menos manter, os 20 milhões de votos que obteve na eleição passada. Eduardo, por sua vez, tratará mais das questões executivas, da administração.

"Não é para dividir, é para unir. Não é para separar, é para encontrar. Não é para embate, mas para o debate. Se ganharmos, a vitória será do quinto partido e o quinto partido é o povo", declarou a candidata a vice-presidente da República. Ainda magoada com o fato de a Rede não ter sido reconhecido como partido, ela afirmou que apesar de tudo ele é "um partido de fato".

A respeito da aliança com o PSB, ela disse que "nesses seis meses, nós fomos nos encontrando" e que está satisfeita com os resultados. O lançamento da pré-candidatura teve a presença de vários políticos e de intelectuais que se alinham com o pensamento de Eduardo Campos e da própria Marina Silva.

A frase mais enfática pronunciada por Eduardo Campos na noite do lançamento da sua candidatura, referiu-se aos seus principais adversários políticos do momento. "Nós, da aliança PSB-REDE-PPS-PPL, vamos deixar essa gente na oposição, começando a construir o Brasil que o povo verdadeiramente quer. É possível, basta a gente acreditar”.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro