São Paulo, SP, 17/09/2019
 
14/03/2014 - 01h19m

PSC diz que vai adotar posição independente em relação ao Governo

Agência Brasil/Luciano Nascimento 
PSC/Divulgação
Líder do PSC, André Moura, avisa que partido se manterá independente em relação ao Governo
Líder do PSC, André Moura, avisa que partido se manterá independente em relação ao Governo

Brasília - Um dia após o PMDB adotar uma postura de "independência" na Câmara em relação do governo, outro partido da base aliada optou por tomar o mesmo caminho. Hoje (12), após reunião de bancada, o PSC disse que não vai mais enviar representantes para as reuniões da base aliada, nem na Câmara e nem no Senado.

“Não haverá oposição pela oposição. Se o governo entender que deve nos convidar, vamos estar à disposição”, disse o líder do partido na Câmara, André Moura (SE).

O PSC faz parte do chamado blocão. Liderado pelo PMDB e integrado por outros partidos da base aliada como o PTB, PP, PDT, PROS, PR e o oposicionista Solidariedade (SDD), o grupo adotou uma postura de independência em relação ao governo, motivado pelo descontentamento de congressistas com emendas que não foram liberadas ao longo do ano passado, a reforma ministerial e o debate sobre as eleições.

Desde então, os parlamentares têm se posicionado contra votações de interesse do governo. Atualmente, a bancada do PSC tem 13 deputados e um senador.

Um dos motivos elencados para a mudança de rumo diz respeito ao quadro de alianças para as eleições deste ano. De acordo com a liderança do partido, uma resolução da Executiva Nacional do PSC orienta os diretórios regionais a lançar candidaturas próprias e formar chapas completas, o que coloca barreiras para alianças com o PT. A resolução determina ainda que as definições devem passar pela aprovação da executiva.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro