São Paulo, SP, 18/06/2018
 
21/12/2015 - 17h06m

Rawstream chega ao Brasil com foco em escolas e empresas

Agência Hoje 
Agência Brasil/Arquivo
Plataforma inglesa de filtragem e monitoramento de conteúdo escolhe o Brasil para iniciar atuação na América Latina
Plataforma inglesa de filtragem e monitoramento de conteúdo escolhe o Brasil para iniciar atuação na América Latina

São Paulo - Segurança nas escolas e produtividade nas empresas. São com estas premissas que a Rawstream inicia sua operação no Brasil para lançar em território nacional a solução Rawstream Latim America, tecnologia global desenvolvida para monitorar e filtrar o acesso de empresas e, escolas a sites considerados inapropriados, que são potencialmente perigosos, e que ao mesmo tempo sobrecarregam a rede de dados, diminuindo a produtividade.

Com apenas um ano e seis meses de operação na Inglaterra, a startup chega ao Brasil com a expectativa de fortalecer sua marca no país e atingir em 2016 aproximadamente 125 mil licenças vendidas. Para isso, a Rawstream atuará neste primeiro momento nos segmentos de pequenas e médias empresas (PMEs), educacional, além de companhias que queiram assegurar a boa utilização da internet.

A estratégia de fomentar a solução nos pequenos e médios empreendedores é educar e criar uma visão mais madura em relação ao acesso à internet, visto que os colaboradores de empresas que não restringem o uso da web acabam utilizando indevidamente a rede corporativa para acessos pessoais, como por exemplo, redes sociais ou mesmo para baixar filmes.

Neste caso, além de sobrecarregar a rede e diminuir sua performance, gerando lentidão no acesso, o que prejudica outros funcionários na execução de suas tarefas de rotina, o tempo despendido com essas atividades paralelas diminui a produtividade.

Já nas escolas, o alvo da Rawstream é filtrar conteúdos adultos acessados pelos alunos, seja através da rede da instituição, como pelo wi-fi, sem contar o bloqueio das redes sociais, como o Facebook, o Twitter e até o Netflix durante o horário de aula, que atrapalha o rendimento em sala.

De acordo com Brian Azzopardi, CEO global da Rawstream, a escolha do país para iniciar a expansão da marca na América Latina foi motivada por conta da grande procura por soluções inovadoras no que tange à segurança da informação na região, além de ser um local com alto índice de audiência online. Dos 169 milhões de usuários latino-americanos da internet, 40% estão no Brasil.

“A opção por pequenas e médias empresas, assim como as escolas, se deu por serem nichos que compartilham de preocupações similares em como garantir que a internet seja utilizada como um recurso valioso. Vamos mostrar que a Rawstream permite criar um ambiente seguro e produtivo para que colaboradores e alunos possam usar a web de maneira eficiente e livre de conteúdos inapropriados”, explica Azzopardi.

Alfredo Salazar, diretor comercial da Rawstream no Brasil, conta que a oferta na nuvem como serviço (SaaS, do inglês Software as a Service) foi idealizada justamente para facilitar no País o acesso do público-alvo à ferramenta, pois não há necessidade de investimentos robustos para a aquisição de licença de uso, assim como para a hospedagem e manutenção da solução. Basta pagar uma mensalidade, como se fosse uma assinatura, e a Rawstream instala a solução a partir de cinco usuários.

“Hoje uma empresa com 20 funcionários terá um custo mensal de R$ 400. Se ela fosse comprar e instalar internamente uma solução, gastaria em torno de R$ 80 mil, fora os custos com atualizações. Ou seja, mesmo que o momento econômico brasileiro não seja um dos mais favoráveis, o custo da solução não é impeditivo por ser um modelo Opex”, detalha o executivo.

Para acessar a solução, as empresas podem realizar um teste grátis durante 15 dias através do site www.rawstream.com.br. A partir daí, a desenvolvedora acompanha e monitora o perfil de rede da empresa e, ao final do período, entrega um mapeamento da conduta.

No Brasil, a startup já conta com dois clientes no País: o Grupo Guala Closures, multinacional italiana fabricante de tampas de alumínio para bebidas e alimentos, e a Escola Graduada de São Paulo, tradicional instituição de ensino americana, fundada em 1920 pela Câmara de Comércio Americana, e que concentra 1,3 mil alunos de 35 diferentes nacionalidades. Vale ressaltar que na base de clientes globais a Rawstream tem sua referência em colégios como Acton Academy, The Park School, Dwigth School, dentre outros.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro