São Paulo, SP, 23/09/2019
 
19/11/2013 - 21h48m

Reforma eleitoral quer diminuir custo das campanhas políticas

Agência Hoje* 
Agência Senado/Arquivo
Senado volta a discutir redução dos custos das campanhas políticas
Senado volta a discutir redução dos custos das campanhas políticas

Brasília (Agência Hoje*) - O principal ponto polêmico da minirreforma eleitoral que será votada nesta quarta-feira, 20, no Senado, será a redução do tempo e a diminuição do custo das campanhas políticas, principalmente no artigo que estabelece limite de cabos eleitorais a um máximo de 1% do número de eleitores em cada município.

De acordo com notícia divulgada pela Agência Senado, deve ser aprovado o texto que recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, onde teve como relator o senador Valdir Raupp (PMDB-RO). Acredita-se que será votado um destaque que atende aos senadores Humberto Costa (PT-PE), José Agripino (DEM-RN) e Aloysio Nunes (PSDB-SP). PT e oposição se posicionaram pelo retorno do artigo 100-A, emenda da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), que diz respeito a limite para a contratação de cabos eleitorais.

O artigo 100-A  do projeto determina que em municípios com até 30 mil eleitores, o número de cabos eleitorais não excederá a 1% do eleitorado; nos demais municípios e no Distrito Federal, corresponderá ao número máximo, acrescido de duas contratações para cada 2 mil eleitores que exceder o número de 30 mil.

O senador José Agripino voltou a criticar o que classificou como "compra disfarçada de votos. "Eu conheço caso de deputados que contratam 30 mil a 40 mil cabos eleitorais para atuarem em uma cidade. Aquilo é voto comprado disfarçado, o que é uma imoralidade - criticou ele.

* Com informações da Agência Senado

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro