São Paulo, SP, 22/09/2019
 
06/05/2015 - 12h42m

Renan diz que Dilma e Temer perderam poder com aprovação da PEC

Agência Brasil/Karine Melo 
Divulgação
Renan adiantou aos jornalistas que a sessão que vai promulgar a PEC será realizada quinta - feira às 11h.
Renan adiantou aos jornalistas que a sessão que vai promulgar a PEC será realizada quinta - feira às 11h.

São Paulo - O presidente do Congresso Nacional Renan Calheiros (PMDB-AL) comemorou a aprovação da chamada PEC da Bengala pela Câmara dos Deputados na noite de terça- feira. “É evidente que a presidente da República e o vice-presidente perderam poder, porque só no Supremo Tribunal Federal eles deixam de indicar cinco ministros, mas isso é bom para o Brasil e é bom para o Judiciário”, destacou nesta quarta-feira (6).

A proposta aumenta de 70 para 75 anos a idade para a aposentadoria compulsória de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), do Tribunal de Contas da União (TCU) e de outros tribunais superiores. Com a promulgação da PEC, Dilma perde a prerrogativa de indicar pelo menos cinco ministros do STF que completarão 70 anos até 2018. Se nenhum deles pedir aposentadoria até 2018 a indicação do advogado Luiz Fachin à vaga deixada pelo ministro Joaquim Babosa, pode ter sido a última feita por Dilma.

Renan adiantou aos jornalistas que a sessão que vai promulgar a PEC será realizada quinta - feira às 11h. “[A aprovação da PEC] significa que, em meio às dificuldades, o poder político fez uma opção pela não politização do Supremo Tribunal Federal. Os ministros, se desejarem, ficarão mais cinco anos , mas apenas se desejarem”, ressaltou.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro