São Paulo, SP, 18/10/2018
 
06/06/2012 - 17h57m

Santos, rica e bonita, uma das melhores cidades para passear

Agência Hoje/Vincent Brommer  
Agência Hoje/Arquivo
Os jardins da orla de Santos são considerados os maiores e mais bem cuidados do mundo
Os jardins da orla de Santos são considerados os maiores e mais bem cuidados do mundo
  • Parques e praças oferecem espaços para adultos e crianças se divertirem
  • Transatlânticos passam próximos das ruas e levam clima de "intimidade" com as pessoas

A cidade de Santos, a 80 quilômetros de distância do centro de São Paulo, tem 500 mil habitantes, vida e movimento todos os dias, tanto para quem viaja a negócios como para quem vai conhecer, descansar ou se divertir. Considerada uma das 20 melhores do Brasil em termos de infraestrutura é também a 18ª mais rica do País e tem o maior porto da América Latina.

A viagem de São Paulo para Santos é rápida e passa por duas das estradas mais bonitas do Brasil. A Imigrantes é do estilo moderno, com seus viadutos e túneis que mostram vistas maravilhosas e todo cuidado do homem para preservar a natureza. Na maior parte da sua extensão, ela foi construída sobre a copa das árvores da mata atlântica, em plena Serra do Mar. Tudo para não provocar desmatamento.

A Anchieta é antiga, cheia de curvas, exige prudência e perícia dos motoristas, mas deixa à mostra recantos bucólicos e vistas exuberantes da mata, do mar e da serra. Para quem não conhece, o melhor é ir por uma e voltar pela outra. A viagem nos dias de semana é mais tranquila, tem pouco tráfego e permite apreciar diferentes ângulos da paisagem com tranquilidade.

Nos fins de semana e vésperas de feriado é uma viagem mais complicada. É preciso escolher horário e evitar o rush tanto na descida (ida para Santos) quanto na subida (volta para São Paulo). Para quem gosta de movimento, porém, não tem coisa melhor. Os carros sempre param nos congestionamentos que se formam em determinados trechos (principalmente no pedágio) e sobra tempo para conversar e até fazer novas amizades.

SANTOS, ANTIGA, RICA E BONITA

Primeiro a cidade de Santos ficou conhecida por causa de seu porto. É que no início do século XX ele transformou-se no maior porto da América Latina, especialmente devido à exportação de café.

Nos anos 60 foi a vez do futebol, quando o município se tornou famoso por sediar o Santos Futebol Clube, time de Pelé. A partir de 2001 o foco das atenções passou a ser o gramado verde que contorna a praia inteira. O Brasil descobriu que caminhar pelo maior jardim frontal de praia do planeta não é privilégio de primeiro mundo.

Qualidade de vida é o orgulho de Santos. Explica-se: a cidade chegou a ser apontada pela ONU como uma das localidades brasileiras com mais elevado Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) , de acordo com o progresso nas áreas da Saúde, Educação e Renda.

No aspecto financeiro ela não fica atrás. Pesquisa realizada pela Simonsen Associados/Exame colocou-a em décimo lugar entre as 100 melhores cidades brasileiras para se fazer negócios.

Registrando como atividades econômicas o porto, comércio, pesca e turismo, Santos oferece moderna infra-estrutura. Para falar apenas da área turística, são 18 hotéis e flats, 87 bares e restaurantes, 109 agências bancárias, 07 shoppings e centros comerciais, 01 centro de convenções. Há ainda 07 universidades, supermercados, museus, centros culturais, bibliotecas, teatros, cinemas. E principalmente saneamento básico e moderna rede hospitalar.

AQUÁRIO

Primeiro aquário público do Brasil, foi inaugurado em 1945 pelo então Presidente Getúlio Vargas. É o segundo parque mais visitado do estado, superado apenas pelo Zoológico de São Paulo. Reaberto em janeiro de 2006, apresenta mais de 200 espécies de água doce e salgada, num total de 4000 animais aquáticos ocupando seus 30 tanques. São garoupas, moréias, carpas, piranhas, tartarugas, tubarões, corais, etc.

Todos os tanques apresentam cenografia representando o habitat das espécies ali presentes, como o Amazônico, Asiático, Mangue, Praia Arenosa, etc. O lobo-marinho Macaezinho é a maior atração, realizando traquinadas e acrobacias.

Tanque para os pingüins, onde o visitante pode ver o único pingüim nascido em cativeiro, no Brasil. “Tanque Oceânico”, com 350 mil litros de água, onde estão expostos tubarões, meros, raias e cardumes de grande porte.

PASSEIO DE ESCUNA

Aproveite sua vinda a Santos e faça um Passeio de Escuna. É imperdível.

Roteiro mais procurado: Fortaleza da Barra, Praia do Góes, Praia de Sangava, Ilha das Palmas, parada para mergulho, Ilha Porchat, Ilha Urubuqueçaba, Orla de Santos, Canal do Porto e Porto de Santos.

Duração prevista: de 1:30 horas a 1:50 horas.

FORTALEZA DA BARRA

O mais importante monumento histórico-militar do Estado de São Paulo enriquece a topografia da paisagem. As muralhas ou cortinas defensivas escoram duas plataformas sobrepostas, e depois se unem em direção à praia do Góes, num total de 300 metros.

Na plataforma inferior elas apresentam guaritas, que eram torres destinadas ao abrigo das sentinelas. A plataforma superior abriga o prédio principal, chamado quartel, que tem cerca de 800 m2. Possui também uma antiga praça de armas, que se estende até uma entrada denominada "portão espanhol".

A Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande foi construída pelos espanhóis em 1584, época em que Portugal e Brasil estavam sob domínio da Espanha, e protegeu o estuário de Santos na época da Colônia, do Império e da República.

Foi desativada em 1905 e tombada em 1967, mas ficou no abandono até 1993, quando a Universidade Católica de Santos (UniSantos) organizou uma comissão de restauração. Erguido quando o Guarujá fazia parte de Santos, hoje o monumento está situado no território vizinho e acha-se em fase final de recuperação.

JARDIM DE PRAIA

Reconhecido pelo Ginness World Records como o maior jardim frontal de praia em extensão do mundo, consta da página 196 da edição de 2001 do livro e também do site do grupo.

Com 5.335 metros de comprimento, largura entre 45 e 50 m e 218.800 m2 de área, essa vegetação arremata toda a faixa de areia, desde o José Menino até a Ponta da Praia. Longos gramados, em conjunto com alamedas de palmeiras e 19 espécies de arbustos isolados, conferem-lhe um único padrão. Conta com 719 canteiros.

TRENZINHO MONTE SERRAT

Marco no coração da cidade, no topo apresenta o Santuário de Nossa Senhora do Monte Serrat, padroeira de Santos e festejada no dia 8 de setembro. O acesso pode ser por bondinho, que funciona sobre trilhos em sistema funicular, ou por escadaria com 415 degraus, que possui 14 nichos com representações da Via Sacra.

Situado a 157 metros do nível do mar, possibilita uma visão de 360º graus de toda a cidade, e também vistas parciais dos municípios de São Vicente, Cubatão, Guarujá e Praia Grande.

PASSEIO DE BONDE

O serviço de bondes foi introduzido em Santos no ano de 1871, pela Cia. Melhoramentos da Cidade de Santos. A 28 de abril de 1909, foi inaugurada a primeira linha de bondes elétricos, ligando o Centro de Santos a São Vicente, via praia. Em 1919, nas oficinas da Vila Mathias, foi construído o primeiro bonde na Cidade, além de uma locomotiva elétrica, a primeira feita no Brasil.

Atualmente há uma linha turística onde o bonde percorre as seguintes vias: Praça Mauá, Rua General Câmara, Rua do Comércio, Largo Marquês de Monte Alegre, Rua Tuiuti, Praça Barão do Rio Branco, Rua Augusto Severo e Rua Cidade de Toledo, voltando ao ponto de partida.

MUSEU DO CAFÉ

Em sua entrada, o átrio circular é formado por oito colunas de granito rosa que se destacam sobre o piso de mármore colorido. Este exibe o nome Bolsa Official de Café, em letras de metal, e termina em cúpula. No ângulo oposto, estátuas representando a Indústria, o Comércio, a Lavoura e a Navegação ornam a torre do relógio de 40 metros.

O edifício foi inaugurado por Washington Luiz, então Presidente do Estado de São Paulo, no dia 7 de setembro de 1922. Após a crise internacional de 1929, a interferência federal no comércio cafeeiro anulou a importância da Bolsa, desativada em 1937.

Em 1942 voltou a operar como Bolsa de Café e Mercadorias, mas os pregões terminaram na década de 1950. Foi extinta por meio de decreto em 10 de abril de 1986. Tombado em 1981, o prédio foi reaberto em 1998, após obras de restauro inseridas no Programa de Revitalização do Centro Histórico, desenvolvido pela Prefeitura, a partir de 1997.

IGREJA DO VALONGO

Importante exemplar das construções dos padres franciscanos. Frontão ondulado e guirlandas completam a fachada, considerada um dos mais belos barrocos do século XVIII. À esquerda fica a Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, que conserva o Cristo Místico de Seis Asas entre as obras de arte de sua capela, perpendicular e com arco aberto para a igreja conventual. Além do padroeiro apresenta, no altar-mor, um dos únicos tronos rotativos do País: de um lado a Santíssima Trindade e, do outro, o ostensório para Adoração Perpétua.

O convento foi demolido mas não houve força capaz de retirar a imagem de Santo Antônio do altar, fato que foi considerado milagre e impediu o desaparecimento da igreja, elevada a santuário em 1987.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro