São Paulo, SP, 26/06/2019
 
20/04/2016 - 23h03m

Schahin confirma ao juiz Sérgio Moro que pagou propinas a diretores da Petrobras

Agência Brasil/Ivan Richard e Marcelo Brandão 

Curitiba - Um dos sócios do grupo Schahin, o executivo Milton Schahin, disse hoje (20) em depoimento ao juiz Sérgio Moro, na 13ª Vara Federal, em Curitiba, que pagou US$ 2,5 milhões em propina a diretores da Petrobras pelo contrato de operação e compra do navio-sonda Vitória 10.000.

O executivo afirmou ainda que o empréstimo de R$ 12 milhões tomado pelo pecuarista José Carlos Bumlai ao Banco Schain foi quitado como parte das negociações do grupo com a estatal.

Milton Schahin, réu na ação decorrente da 21ª fase da Operação Lava Jato, que apura desvio de recursos da Petrobras, disse que em 2011 foi procurado pelo lobista Jorge Luz para fazer uma negociação sobre o pagamento de US$ 2,5 milhões em propina a diretores da estatal.

O pagamento, feito por meio de uma offshore (empresa em paraíso fiscal), foi dividido em dez prestações. Milton entregou a Moro documentos que comprovariam o depósito em contas do ex-gerente da Petrobras Eduardo Musa.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro