São Paulo, SP, 16/10/2018
 
27/06/2012 - 14h43m

Secretário da Fifa visita obras em Pernambuco e ameniza tom crítico

Folhapress/Fábio Guibu 
Agência Brasil/Valter Campanato
O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, durante encontro no Ministério do Esporte para tratar assuntos relativos à Copa do Mundo de 2014
O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, durante encontro no Ministério do Esporte para tratar assuntos relativos à Copa do Mundo de 2014

RECIFE, PE, 26 de junho (Folhapress) - Nesta terça-feira, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, visitou Recife e amenizou o tom das críticas. O dirigente voltou a falar ainda sobre o uso das uso das bases aéreas militares como alternativa para aumentar o fluxo de passageiros nos aeroportos brasileiros durante a Copa-2014.

"Se não tivermos capacidade suficiente nos aeroportos, será que não poderíamos utilizar os aeroportos militares?", questionou o dirigente, ao responder uma pergunta sobre a infraestrutura para a competição no Brasil.

"O uso de aeroportos militares está considerado. Mas o ministro da Defesa [Celso Amorim] terá que analisar o assunto", disse o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, em maio.

Em maio, a Fifa informou sobre a possibilidade de uso de aeroportos militares nas cidades-sedes para poder atender todo o tráfego aéreo durante a competição.

Segundo ele, na África do Sul, sede da Copa de 2010, a Fifa chegou a comprar escadas para que passageiros descessem dos aviões nas pistas.

"Nada funciona 100% o tempo todo", disse Valcke, no mesmo tom conciliador que usou durante toda a sua passagem por Pernambuco.

Diferentemente do que disse em março, quando declarou que os organizadores da Copa no Brasil precisavam levar "um chute no traseiro", o dirigente afirmou agora que, apesar de o país ainda ter "muito o que fazer", está "confiante".

"Existem cidades mais prontas que outras, mas isso não quer dizer que as outras não estarão prontas a tempo", declarou ele.

Valcke veio a Recife para inspecionar as obras da Arena Pernambuco, estádio que vai sediar jogos da Copa das Confederações, em 2013, e do Mundial, em São Lourenço da Mata (região metropolitana de Recife).

No local, ele e os ex-jogadores Ronaldo e Bebeto bateram pênaltis em direção ao gol defendido pelo operário André Luiz Feitosa de Lima, 29. Ninguém errou.

Segundo o governo de Pernambuco, no final de maio 43% das obras do estádio já estavam prontas. A previsão é que a Arena seja entregue em fevereiro de 2013, prazo estipulado pela Fifa para a confirmação das sedes da Copa das Confederações.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro