São Paulo, SP, 17/09/2019
 
25/06/2015 - 16h28m

Seis anos sem o Rei do Pop: saiba mais sobre Michael Jackson

Agência Hoje  
Reprodução

São Paulo (Agência Hoje/Isabela Guiaro) - No dia 25 de junho de 2009 falecia, aos 50 anos de idade, o cantor, compositor, produtor, dançarino, empresário, ativista e filantropo Michael Jackson, conhecido mundialmente como Rei do Pop.

O diagnóstico afirma que sua morte se deu por causa de uma parada cardíaca derivada de uma overdose de remédios. Acredita-se, também, que parte da culpa seja, também, do médico Conrad Murray, responsável por ministrar sua medicação.

O funeral aconteceu somente duas semanas depois, no dia 7 de julho. O corpo foi velado, primeiramente, em cerimônia privada no Forest Lawn Memorial Park's Hall of Liberty, somente para familiares e amigos íntimos, e depois foi levado para o Staples Center, onde 17.500 pessoas puderam vê-lo. O evento pôde ser visto em todas as partes mundo, já que diversas emissoras o televisionaram.

Trajetória

Michael iniciou sua carreira aos 5 anos de idade, cantando no grupo The Jackson 5, que alcançou grande popularidade em meados dos anos 1960. A banda, formada com seus irmãos, sob a supervisão severa, chegando a ser abusiva, de seu pai, emplacou sucessos como “ABC”, “I’ll Be There” e “Ben”.

 

Em 1978 começou a produção de um álbum solo, chamado “Off The Wall”. A canção “Don’t Stop Till You Get Enough” rendeu-lhe seu primeiro Grammy e as vendas do disco superou todos os 11 anos de carreira com o Jackson 5. Mesmo assim, ele resolveu continuar por um tempo no grupo, a pedido de sua mãe.

 

Já em 1982, Michael lança o álbum “Thriller”, o mais vendidoda história da música, com 110 milhões de cópias no mundo. Além da canção que leva o nome do disco, outros grandes sucessos como “Billie Jean” e “Beat It” estavam na gravação. No ano seguinte, durante apresentação, o astro imortalizou o passo “Moonwalk”.

Além do recorde de vendas, o Rei do Pop conseguiu um feito jamais visto nos Estados Unidos: pela primeira vez, o canal MTV passou o videoclipe de um cantor negro. Além disso, suas canções passaram a deixar de lado a segregação quanto ao conceito de “música de branco” e “música de negro”.

Para arrecadar fundos para a campanha USA For Africa, Michael Jackson se juntou com Lionel Richie para gravar uma canção. Com eles, também gravaram outros grandes nomes do momento, como Cyndi Lauper, Diana Ross, Ray Charles e Stevie Wonder. O projeto foi um sucesso e "We Are The World" obteve cerca de 200 milhões de dólares e alguns prêmios Grammy.

Pouco tempo depois de lançar seu novo álbum, “Bad” (1987), e os sucessos “Man In The Mirror” e “The Way You Make Me Feel”, o cantor anunciou que sofria de vitiligo, doença causada pela perda de pigmentação na pele.

Os anos 1990 chegaram com “Black or White”, canção presente no álbum “Dangerous” (1991). O videoclipe tem 10 minutos de duração e foi um dos primeiros a mostrar metamorfose feita a partir de computação gráfica, além de contar com a participação do ator Macaulay Culkin.

Nos anos seguintes, o nome do cantor começa a aparecer em escândalos envolvendo abuso sexual de crianças. Em 1994 ele se casa com Lisa Marie Presley, mas se divorciam menos de dois anos depois, fato que levanta suspeitas de que o matrimônio teria sido algo para melhorar sua imagem. Mais acusações de abuso apareceram, fazendo-o ir para julgamento, sendo inocentado em 2005.

Em 2001, o cantor lançou “Invicible”, considerado o álbum com a produção mais cara da história. Na mesma época, ele também fez um projeto que reunia cantores como Celine Dion, Ricky Martin, Shakira, Beyoncé, Justin Timberlake, Laura Pausini e Mariah Carey, porém nunca foi lançado devido a desentendimentos com a gravadora.

Depois de mais alguns anos de polêmicas, o cantor lançou “Michael Jackson – 25th Anniversary of Thriller”, em 2008, em comemoração aos 25 anos de “Thriller”. Além disso, ele anunciou a turnê “This Is It”, que rodaria o mundo em 2009.  Depois de sua morte houveram alguns trabalhos póstumos, como o clipe de "Hold My Hand", com o cantor Akon.

No Brasil

O cantor veio três vezes ao país. Em setembro de 1974 veio com o grupo Jackson 5, em turnê pela América Latina, e realizou shows em São Paulo, Brasília, Porto Alegre, Salvador, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Já em 1993, ele retornou para dois concertos esgotados no Estádio do Morumbi, na capital paulista. Mais tarde, ele volta para gravar o videoclipe de "They Don't Care About Us" no Pelourinho, em Salvador, e na Favela Dona Maria, no Rio, com a participação do Olodum.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro