São Paulo, SP, 19/06/2018
 
25/11/2014 - 21h21m

Seis jardins de Burle Marx, em Recife, são tombados pelo Iphan

Agência Hoje/Arq. Sandra Vieira de Mello 
PCR/Andréa Rêgo Barros
Praça Ministro Salgado Filho, em frente ao Aeroporto Internacional dos Guararapes
Praça Ministro Salgado Filho, em frente ao Aeroporto Internacional dos Guararapes
  • A Praça Ministro Salgado com suas formas orgânicas,  apresenta belíssimo traçado
  • Praça Euclides da Cunha, ou Praça do Internacional
  • Roberto Burle Marx (1909-1994)
  • A Praça de Casa Forte, com seus jardins de traçado geométrico.
  • Também conhecida como Cactário da Madalena, a Praça Euclides da Cunha possui vegetação nativa do sertão nordestino.
  • As vitórias régias da Praça de Casa Forte
  • Em 1936 Burle marx reformou os jardins da Praça da República
  • Parque do Derby, ou Praça do Derby
  • Praça do Derby

São Paulo (Agência Hoje)  - O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) anunciou o tombamento de seis jardins do paisagista Roberto Burle Marx, localizados em Recife. De acordo com o Iphan, através do tombamento, o Poder Público reconhece a proteção especial aos jardins, em razão do seu elevado valor histórico, artístico e paisagístico.

Fazem parte deste processo as áreas da Praça de Casa Forte (ou Praça Vitória Régia); Praça Euclides da Cunha (ou Cactário da Madalena ou Praça do Internacional ou Praça do Benfica); Praça da República; Jardim do Campo das Princesas; Praça do Derby (ou Parque do Derby); Praça Ministro Salgado Filho (ou Praça do Aeroporto); e Praça Faria Neves (ou Praça de Dois Irmãos).

A finalidade dos Livros do Tombo é a guarda e a preservação da documentação de valor permanente produzida no âmbito do Iphan. Existem quatro especificações de livros, nos quais são inscritos os bens sob a proteção da Lei: Livro do Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; Livro do Tombo Histórico; Livro do Tombo das Belas-Artes; e Livro do Tombo das Artes Aplicadas. A partir do tombamento é necessário obter autorização do órgão federal para as intervenções nos bens tombados e no seu entorno.

Quem foi Roberto Burle Marx

 

Roberto Burle Marx nasceu em São Paulo, no dia 4 de agosto de 1909. Filho de mãe pernambucana e de pai alemão, passou a maior parte de sua vida no Rio de Janeiro. Em 1932, foi convidado por Lúcio Costa a fazer seu primeiro jardim em uma residência em Copacabana. Em 1934 chegou em Recife, após passar dois anos na Alemanha, para onde foi estudar música e pintura. Assumiu o Setor de Parques e Jardins do Governo do Estado de Pernambuco, onde se dedicou aos projetos e reformas dos jardins e praças.

O primeiro jardim que Burle Marx executou em Recife foi a Praça 17 de Agosto, conhecida como Praça de Casa Forte, ou Praça da Vitória Régia, em 1935. Em seguida, a Praça Euclides da Cunha, em 1935 e a Praça Artur Oscar, em 1936. Burle Marx ficou em Recife até 1937 e nesse período realizou mais de 20 projetos de praças.

Em 1949 adquiriu uma propriedade em Barra de Guaratiba, no Rio de Janeiro, que depois (1985), já conhecida como Sítio Roberto Burle Marx, foi doada ao Iphan para criação de uma escola de paisagismo, botânica e artes.

O Iphan também recebeu doação do projeto do entorno da Capela da Jaqueira, dentro do Parque da Jaqueira, em Recife. Entre 1957 e 1958 projetou a Praça de Dois Irmãos, chamada depois de Praça Faria Neves, além da Praça Ministro Salgado Filho, em frente ao Aeroporto Internacional dos Guararapes.

Roberto Burle Marx realizou mais de dois mil projetos paisagísticos, inclusive o Parque do Flamengo, o Calçadão de Copacabana e o Itamaraty. Faleceu em seu sítio, no dia 04 de junho de 1994, aos 84 anos de idade.

Os jardins de Burle Marx

Praça de Casa Forte

A praça possui um traçado geométrico com formas regulares, com uma sequência de espelhos d'água centrados por passeios intercalados com vegetação. Apresenta em seus três jardins espécies vegetais da flora nativa brasileira, como pau-rei, sibipiruna, abricó de macaco e aninga e espécies exóticas: flamboyant, cassia siamea, felício e palmeiras diversas. Cada jardim tem como ponto principal um espelho d'água com vegetação aquática, cujas atrações são as vitórias régias amazônicas e a aninga-açu.

Local: Bairro de Casa Forte, Recife, Pernambuco

Área: 14.148,47 m2

Ano: 1934

Praça do Derby

O projeto de reforma da Praça do Derby por Burle Marx, em 1935, melhorou o traçado e o paisagismo do projeto original, de 1925, além de executar um gramado do tipo papuã e piso em areia. Burle Marx projetou um espelho d'água, orquidário e estátuas.

Local: Bairro do Derby, Recife, Pernambuco

Ano: 1935

Praça da República

Quando Burle Marx reformou a Praça da República conservou os dois eixos ortogonais do projeto original, substituindo o antigo coreto por um lago com uma fonte, demarcado por palmeiras imperiais e estátuas no seu entorno. A Praça é cercada pelos palácios do Governo e da Justiça, o Teatro de Santa Isabel, o Liceu de Artes e Ofícios e a Secretaria da Fazenda. Seu traçado apresenta três lances de jardins que se desenvolvem em direção do rio Capibaribe, de onde se pode observar o casario do Bairro do Recife.

Local: Bairro de Santo Antônio, Recife, Pernambuco

Ano: 1936

Praça Euclides da Cunha

A Praça Euclides foi projetada por Burle Marx na mesma época da Praça de Casa Forte. Reúne plantas da caatinga nordestina, com presença de cactáceas e espécies arbóreas do semiárido. Sua fonte de inspiração teriam sido os estudos de Euclides da Cunha sobre os sertões do Nordeste, retratando a paisagem e do clima da caatinga. O desenho da praça é formado por de círculos concêntricos e um núcleo de pedras com vegetação de macambiras, caroás, facheiros, xiquexiques, cardeiros, coroas de frade e exóticas palmatórias.

Local: Bairro da Madalena, Recife, Pernambuco

Área: 6.254,35 m2

Ano: 1934

Praça Ministro Salgado Filho

A Praça Ministro Salgado Filho também é conhecida por Praça do Aeroporto, porque está localizada em frente ao Aeroporto Internacional dos Guararapes. Apresenta traçado orgânico, vegetação imponente e espelho d'água. A vegetação é composta de forrações de diferentes texturas e floração, coloridas e com diversos tipos de folhagens e tonalidades diversas, amplas copas dos abricós de macaco, coqueiros, ipês-roxos, mangueiras, paus-reis e sibipiruna.

Local: Bairro do Ibura, Recife, Pernambuco

Área: 16.133,50 m2

Ano: 1957 

* Sandra Vieira de Mello, CAU A16373-2 é Arquiteta e Urbanista.

Contribuições para esta Editoria podem ser encaminhadas para o e-mail: hoje.sandra@gmail.com

 

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro