São Paulo, SP, 17/10/2019
 
12/07/2014 - 20h11m

Sem esquema de jogo, Brasil decepciona mais uma vez e perde de 3 a 0 para a Holanda

Agência Hoje/Edmundo Fortes, enviado especial 
Agência Brasil
Cabisbaixos, torcedores brasileiros deixam locais de comemoração após derrota de 3 a 0 para Holanda
Cabisbaixos, torcedores brasileiros deixam locais de comemoração após derrota de 3 a 0 para Holanda

Brasília (Agência Hoje/Edmundo Fortes) - Os jogadores se esforçaram, deram sangue, suor e lágrimas, mas o Brasil repetiu os erros cometidos no jogo contra a Alemanha e perdeu de 3 a 0 para a Holanda, neste sábado, 12, na Arena Mané Garrincha, em Brasília. Sem esquema de jogo, a seleção tomou o primeiro gol logo aos dois minutos e entrou em desespero.

Mais uma vez, a defesa não se posicionou corretamente e deixou espaços para a Holanda entrar, trocar passes e fazer cruzamentos com toda liberdade. Sem orientação, a zaga brasileira se limitava a rebater as bolas sem direção e em várias ocasiões os zagueiros se complicaram, facilitando a tarefa de Daley Blind que chutou para marcar o segundo.

Com dois gols de vantagem, a seleção da Holanda passou a trocar passes no meio campo e evitou o desgaste físico. Só atacava com segurança, levando a bola de pé em pé. Novamente, o técnico Luiz Felipe Scolari e o coordenador Carlos Alberto Parreira ficaram aturdidos no banco e não passaram instruções para tentar reverter a situação.

O terceiro gol da Holanda foi feito por Georginio Wijnaldum aos 45 minutos do segundo tempo, novamente em um cruzamento que pegou a defesa desprevenida. Sempre comedido, o locutor da Globo, Galvão Bueno, perdeu a paciência. "Não adianta colocar cinco jogadores no meio se eles não treinaram. Eles não sabem o que vão fazer na posição". O desabafo foi apoiado pelos comentaristas Júnior e Casagrande.

Sem Forçar

A Holanda ganhou o jogo com tranquilidade, sem forçar. Os gols surgiram naturalmente, mais de falhas da seleção brasileira do que por mérito dos adversários. No primeiro gol, aos dois minutos de partida, Thiago Silva fez falta em Robben. O juiz argelino Djamel Haimoudi interpretou como pênalti, assinalou e deu cartão amarelo para capitão brasileiro.

O segundo tempo teve ainda cinco minutos de prorrogação. No final do jogo, aos 46 minutos, o goleiro reserva Michel Vorm substituiu Cillessen. Ele ainda não tinha participado da Copa. O clima na equipe da Holanda já era de festa e eles sorriram e se abraçaram calorosamente.

O resultado final é que a Holanda ganhou o jogo contra o Brasil por 3 x 0 e conquistou o terceiro lugar na Copa do Mundo de 2014, em partida no Estádio Nacional de Brasilia. Com o resultado deste sábado (12), a seleção europeia conseguiu sair da Copa invicta, já que a partida contra a Argentina na semifinal terminou empatada.

O time holandês foi eliminado na rodada passada após perder na disputa de pênaltis. Já o Brasil não conseguiu amenizar a humilhação contra a Alemanha por 7 x 1 e sofreu a sua segunda derrota consecutiva. Júlio Cesar terminou sendo o goleiro mais vazado da Copa, levando para casa um triste recorde mundial: 10 gols sofridos em dois jogos.

Durante a partida, o Brasil demonstrou que não tinha esquema tático nem para a defesa e muito menos para o ataque. Os jogadores se esforçaram, mas sem saber bem o que faziam em campo. A seleção ficou só nas tentativas de tentar um gol. Tomou 10 em dois jogos e fez somente um.

No segundo tempo, David Luiz cobrou falta, mas o goleiro holandês voltou a defender com facilidade. No total, o Brasil fez cinco finalizações a gol, muito pouco para uma equipe que reúne alguns dos melhores e mais valorizados craques do mundo.

Desespero dos Reservas

Depois de ouvir Parreira, o técnico Luiz Felipe Scolari substituiu Luiz Gustavo por Fernandinho, que recebeu um cartão amarelo por falta em Persie. Scolari fez ainda mais duas substituições: trocou Paulinho por Hernandes e Hulk entrou no lugar de Ramires. Fred, muito criticado por não fazer gols durante o Mundial, ficou no banco de reservas durante toda a partida.

Neymar assistiu ao jogo no banco de reservas. Ele também não jogou contra a Alemanha porque sofreu uma fratura na terceira vértebra lombar na partida das quartas de final contra a Colômbia, no último dia 4.

Aos 10 minutos do segundo tempo, o desespero dos jogadores era tanto que eles passaram a discutir as jogadas com os reservas. Em várias ocasiões, Thiago Silva, Maicon e William foram até a lateral do campo para conversar com os colegas que acompanhavam o jogo de colete e ouvir instruções. Felipão parecia perdido, sem saber o que fazer.

Em um determinado momento, Valter Casagrande, ex-jogador da seleção e comentarista da Rede Globo, se irritou e disse que os jogadores estavam procurando os companheiros da reserva para pedir instruções. "Nunca vi isso", reclamou ele no ar, completando: "é uma situação incomum, não estou gostando disso".

Os torcedores aplaudiram a seleção brasileira desde o primeiro minuto e ficaram incentivando durante todo o tempo, a despeito do primeiro e do segundo gol. Ouviam-se apenas algumas vaias, tímidas. Somente no final da partida é que os gritos e reclamações ficaram mais fortes e dirigidas a Felipão e sua comissão técnica.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro