São Paulo, SP, 15/10/2019
 
27/05/2015 - 17h36m

Senador Lindbergh faz críticas ao ministro Joaquim Levy e Dilma sai em sua defesa

Agência Brasil/Luana Lourenço 

Brasília - A presidente Dilma Rousseff rebateu nesta quarta-feira (27) as críticas do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e disse que o parlamentar “equivoca-se bastante” ao questionar a composição da equipe econômica do governo.

Lindbergh defendeu maior protagonismo do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, nas decisões econômicas, com o fortalecimento da ala desenvolvimentista do governo. Na semana passada, o senador chegou a pedir a demissão do ministro Levy.

“Acho que o senador Lindbergh Farias equivoca-se bastante quando faz essa diferenciação entre o ministro Joaquim Levy e o ministro Nelson Barbosa. Eles têm uma posição de unidade em torno do ajuste fiscal. Acho que o senador está tentando construir conflito onde não existe. As posições do Joaquim Levy e do Nelson Barbosa no governo são extramente estáveis. Nunca houve, desde o momento que eles assumiram as suas funções, nenhum problema com eles”, disse a presidente, em entrevista na Cidade do México, antes de participar de uma cerimônia no Congresso do país.

Segundo Dilma, Levy é um ministro “dedicado, batalhador e trabalhador”.

A presidente minimizou a divergência com o senador e disse que a posição de Lindbergh não é unânime no PT. “A gente não pode tomar a parte pelo todo. O senador é responsável pela sua compreensão do processo, o PT jamais externou esse tipo de posição”.

Terça-feira (26), durante a votação da Medida Provisória 665, que endureceu as regras para acesso ao seguro-desemprego, seguro-defeso e abono social, três senadores petistas votaram contra o governo: Lindbergh Farias, Walter Pinheiro (PT-BA) e Paulo Paim (PT-RS).

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro