São Paulo, SP, 27/06/2019
 
01/08/2016 - 17h17m

Sérgio Moro manda soltar João Santana, publicitário que fez campanha de Dilma Rousseff

Agência Brasil/Daniel Isaia, Correspondente em Porto Alegre 
Agência Brasil/Arquivo
Moro exige fiança de quase R$ 3 milhões e liberta João Santana, responsável pela campanha de Dilma
Moro exige fiança de quase R$ 3 milhões e liberta João Santana, responsável pela campanha de Dilma

Curitiba e Porto Alegre - O publicitário João Santana teve liberdade provisória concedida há pouco pela Justiça Federal. A esposa dele, Mônica Moura, já havia recebido o benefício em despacho publicado nesta segunda-feira (1º) de manhã pelo juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba.

O texto da decisão que autoriza a soltura de Santana faz uma breve referência ao despacho referente a Mônica. O publicitário será solto sob as mesmas condições que a esposa: proibição de deixar o país, proibição de manter contato com pessoas envolvidas na operação Lava Jato, comparecimento a todos os autos do processo, e fiança correspondente aos valores já bloqueados nas contas correntes de Santana — que totalizam R$ 2.756.426,95.

Além das condições anunciadas, tanto Santana quanto Mônica estão proibidos pela Justiça de atuar em qualquer campanha eleitoral no Brasil até nova deliberação.

A concessão de liberdade provisória a Santana já havia sido prevista no despacho de Moro em que concedeu soltura a Mônica. O advogado do casal, Fábio Tofic Simantob, entrou com petição para que o publicitário também recebesse o benefício.

João Santana e Mônica Moura foram presos na 23ª fase da operação Lava Jato, em fevereiro. Mesmo com a liberdade provisória, ambos seguem na condição de réus do processo criminal decorrente dessa fase da operação.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro