São Paulo, SP, 26/11/2020
 
21/08/2013 - 11h41m

Tarifas bancárias de serviços chegam a ter diferença de 433%

Agência Hoje 
Agência Hoje/Arquivo
Procon pesquisou preços de tarifas cobradas nos bancos e detectou exageros
Procon pesquisou preços de tarifas cobradas nos bancos e detectou exageros

São Paulo (Agência Hoje/Edmundo Fortes) - Técnicos do Procon detectaram uma diferença de até 433% nos valores das tarifas bancárias cobradas pelos principais bancos de São Paulo, em agências da capital e do interior. A pesquisa realizada no decorrer do mês de julho, levantou serviços considerados prioritários e de grande procura por parte dos correntistas.

O serviço de pagamento de contas utilizando a função crédito do cartão, por exemplo, teve uma das maiores defasagens. Há bancos que cobram R$ 3 (Banco do Brasil) pela operação e outros chegam a R$ 16 (Santander), ou seja, cinco vezes mais. Segundo o Procon, os valores foram levantados nos próprios sites dos bancos.

A análise foi feita comparando as tabelas de serviços prioritários e de pacotes padronizados de sete bancos (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, HSBC, Itaú, Safra e Santander), com base em dados autênticos, disponibilizados nos sites dos próprios estabelecimentos e também nas agências.

Neste ano, o CMN (Conselho Monetário Nacional) decidiu que, além do pacote padronizado de serviços prioritários já previsto anteriormente, as instituições financeiras deverão oferecer mais três novos pacotes. A medida auxilia o consumidor na hora de contratar um banco, podendo comparar pacotes semelhantes nas diversas instituições financeiras.

VEJA COMO OS BANCOS ESTÃO COBRANDO AS TARIFAS

Em relatório técnico, o Procon de São Paulo, órgão vinculado a Secretaria da Justiça, informou que "com o objetivo de verificar a evolução das tarifas bancárias foram analisadas as tabelas de serviços prioritários e de pacote padronizado vigentes em 10/07/13 com as praticadas em 16/05/12 de sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, CEF, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

As tabelas foram coletadas nos próprios sites das instituições financeiras. O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu através da Resolução nº 4.196 de 15 de março de 2013 que além dos serviços gratuitos e do pacote padronizado de serviços prioritários, já previstos na Resolução 3919/10 de 25 de novembro de 2010 com as alterações vigentes, as instituições financeiras são obrigadas, a partir de 01/07/13, a disponibilizar a pessoas naturais três novos tipos de pacotes padronizados que englobam os serviços de cadastro, saque, extrato, transferência de recursos e fornecimento de folhas de cheque.

Os principais pontos verificados são os seguintes:

Comparativo, por banco, entre os valores das tarifas praticadas referentes aos serviços prioritários vigentes em 10/07/13 e as tarifas vigentes em 16/05/12.

BANCO DO BRASIL

- Redução em 30 tarifas, sendo a maior variação negativa de 80,00% “CARTÃO DE CRÉDITO BÁSICO - Pagamento de contas utilizando a função crédito”;

- 07 tarifas não sofreram alteração no valor cobrado;

- Deixou de cobrar pela tarifa “CADASTRO”;

- Passou a cobrar pelos itens “EXTRATO mês (C)” e “EXTRATO movimento(C)”

BRADESCO

- Redução em 23 tarifas, sendo a maior variação negativa de 46,00% no “EXTRATO movimento (E) e no “EXTRATO movimento(C)”;

- Aumento em 02 tarifas, sendo a maior variação positiva de 5,51% “EXCLUSÃO CCF”;

- 05 tarifas não sofreram alteração no valor cobrado.

CEF

- Redução em 24 tarifas, sendo a maior variação negativa de 50,00% “EXTRATO mês (P)” ;

- 12 tarifas não sofreram alteração no valor cobrado.

HSBC

- Redução em 01 tarifa, com variação negativa de 44,44% “CARTÃO DE CRÉDITO BÁSICO -

ANUIDADE Internacional”

- Aumento em 14 tarifas, sendo a maior variação positiva de 50,00% “CARTÃO DE CRÉDITO BÁSICO - RETIRADA - País e RETIRADA - Exterior”;

- 23 tarifas não sofreram alteração no valor cobrado.

ITAÚ

- Redução em 22 tarifas, sendo a maior variação negativa de 40,00% no “CADASTRO”;

- Aumento em 02 tarifas, sendo a maior variação positiva de 19,33% “CARTÃO DE CRÉDITO BÁSICO - AVAL EMERG CRÉDITO”

- 17 tarifas não sofreram alteração no valor cobrado.

SAFRA

- Redução em 20 tarifas, sendo a maior variação negativa de 60,00% “CADASTRO”;

- 20 tarifas não sofreram alteração no valor cobrado;

- Passou a cobrar o item “SAQUE correspondente”.

SANTANDER

- Aumento em 18 tarifas, sendo a maior variação positiva de 100,00%, em todos os itens da tarifa “OPERAÇÃO DE CRÉDITO - VENDA e COMPRA de moeda estrangeira”;

- 23 tarifas não sofreram alteração no valor cobrado

Observação do Procon: Verificou-se que há adoção de critérios diferenciados por instituição quanto à informação sobre a cobrança da taxa BACEN no valor de R$ 6,82. Entretanto, para efeito de comparação da tarifa de exclusão foi considerado o valor sem a taxa do BACEN.

COMPARATIVO ENTRE OS BANCOS DOS SERVIÇOS PRIORITÁRIOS

A padronização da nomenclatura dos serviços prioritários possibilita que o consumidor constate com mais facilidade as diferenças significativas nos valores das tarifas entre os bancos. Para ilustrar o apontamento, o Procon apresenta as três maiores diferenças entre a maior e menor tarifa praticada pelos bancos que cobram pelo serviço:

1) Serviço: Cartão de Crédito Básico - Pagamento de contas utilizando a função crédito - “PAGAMENTO CONTAS”

Maior valor cobrado: R$ 16,00 (Santander)

Menor valor cobrado: R$ 3,00 (Banco do Brasil)

Diferença % (maior / menor valor): 433,33%

Valor médio: R$ 9,88

2) Serviço: Operação de Câmbio - Venda de moeda estrangeira - Espécie - “VENDACÂMBIOespécie” e “COMPRA CÂMBIO espécie”

Maior valor cobrado: R$ 65,40 (HSBC)

Menor valor cobrado: R$ 20,00 (CEF e Santander)

Diferença % (maior / menor valor): 227,00%

Valor médio: R$ 41,06

3) Serviço: Cartão de Crédito Básico – Utilização de canais de atendimento para retirada em espécie - “RETIRADA - País”

Maior valor cobrado: R$ 15,00 (Santander)

Menor valor cobrado: R$ 5,00 (CEF e Itaú)

Diferença % (maior / menor valor): 200,00%

Valor médio: R$ 8,49

PACOTES PADRONIZADOS DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS

1) Padronizado I

Maior valor cobrado: R$ 13,50 (HSBC)

Menor valor cobrado: R$ 9,50 (CEF)

Diferença % (maior / menor valor): 42,11%

Valor médio: R$ 10,31

2) Padronizado II

Maior valor cobrado: R$ 15,00 (Itaú)

Menor valor cobrado: R$ 11,90 (CEF e HSBC)

Diferença % (maior / menor valor): 26,05%

Valor médio: R$ 13,39

3) Padronizado III

Maior valor cobrado: R$ 20,50 (Santander)

Menor valor cobrado: R$ 15,80 (CEF e HSBC)

Diferença % (maior / menor valor): 29,75%

Valor médio: R$ 18,21

4) Padronizado IV

Maior valor cobrado: R$ 30,50 (Bradesco)

Menor valor cobrado: R$ 23,90 (CEF e HSBC)

Diferença % (maior / menor valor): 27,62%

Valor médio: R$ 27,26

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro