Tocantins tem arquipélago, praias e 365 ilhas para quem gosta de aventura - Hoje São Paulo
São Paulo, SP, 18/08/2018
 
10/05/2013 - 17h53m

Tocantins tem arquipélago, praias e 365 ilhas para quem gosta de aventura

Agência Hoje/Edmundo Fortes 
Divulgação
Turismo na cidade de Peixe, Tocantins: arquipélago, praias e muitas ilhas
Turismo na cidade de Peixe, Tocantins: arquipélago, praias e muitas ilhas

Peixe, TO (Agência Hoje) - Primeiro, a fama das 365 ilhas que compõem o Arquipélago Tropeço, o terceiro maior do mundo, chegou a cidades próximas, como Gurupi e Paranã. Depois foi a vez de cidades mais distantes - Palmas, Paraíso, Porto Nacional, Colinas, Araguaína.

Na etapa seguinte as atrações da cidade de 13 mil habitantes, praias de águas límpidas e areias brancas, chamou a atenção de moradores de Anápolis, Goiânia, Brasília. Hoje, a cidade de Peixe é cantada e falada em grandes capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte.

Tudo por conta das belezas naturais que são encontradas a todo instante ao longo de quilômetros de praias do rio Tocantins.

A melhor época para ver e desfrutar de tantas belezas é justamente o mês de maio. É nesse período que as águas estão mais limpas e cristalinas e as "coroas" que formam as praias têm areias brancas, finas, de contato agradável.

Tropeço e suas ilhas

O arqupélago Tropeço é um caso à parte. Beleza exótica, exuberante, reúne 365 ilhas (há quem já tenha contato 366) de todos os tipos e formatos, cada uma com sua característica. E nas ilhas, centenas, milhares, de espécimes representando o melhor da fauna e da flora do centro oeste e da região pré-amazônica.

É um atrativo natural capaz de surpreender as pessoas que gostam de ver, contemplar e testemunhar as belezas reunidas pela mistura de águas de rios, praias, várzeas, cerrado, árvores e campos.

Considerado o terceiro maior arquipélago do mundo, o Tropeço tem sido visitado por até 50 mil pessoas de outros Estados ao ano, mas deve ganhar um volume muito maior de admiradores a partir de 2013, por conta da propaganda boca-a-boca iniciada nas conversas de viajantes e fortemente ampliada nas redes sociais.

Das 365 ilhas, a da Tartaruga é a mais procurada,. Estima-se que pelo menos 90% dos turistas que estiveram em Peixe já passaram por esse canto diferente do Tocantins e do Brasil. Há vários motivos para tanta preferência.

O fato é que a Ecopraia da Tartaruga tem dois quilômetros de areias brancas, banhadas pelo rio Tocantins. Além da beleza natural, concentra milhares de tartarugas que escondem ali os seus ovos e depois voltam para dar vida aos pequenos filhotes. Livres, eles correm para as águas e iniciam um novo ciclo de vida, sem a inteferência do homem.

Foram essas tartaruguinhas que deram o nome à praia. O fenônome é único e, até onde se sabe, não se repete em nenhum outro ponto do rio Tocantins. Muitos falam em ecoturismo e estudos biológicos, mas por enquanto não existe nada de concreto e a preservação é feita pelas comunidades locais.

Depois de anos, ignorantes e sem compromisso com a preservação da natureza, autoridades e moradores passaram a ver no meio ambiente a fórmula mágica para atrair turistas e com eles dinheiro, sorrisos, beleza. Agora cuidar significa garantir a presença dos visitantes, o emprego e as oportunidades de negócios.

É fácil chegar à praia da tartaruga. Basta seguir pela estrada que vai até o Porto do Peixe. Lá existem barcos e canoas que fazem o percurso em 15 minutos, com toda tranquilidade. O preço da viagem varia de acordo com a época - quando há muitos turistas sobe um pouco; quando os visitantes escasseiam eles baixam.

Em qualquer tempo, porém, esses preços não assustam. Sem dúvida, a visita vale cada centavo gasto na viagem, na hospedagem, na alimentação e nas muitas lembranças à disposição.

No mais é aproveitar para ver os saltos, cachoeiras, canais. É um lugar de muitas pedras, redemoinhos e corredeiras, onde o rio Tocantins salta de um lado para outro a todo momento, daí o nome Arquipélago do Tropeço.

A visita a esse ponto é imperdível, pela beleza e pela exuberância, mas só deve ser feita com acompanhamento de guias experientes. O perigo para quem não está habituado a navegar nos pequenos canais é alto e constante. O passeio só deve ser feito com guias locais, indicados pela Prefeitura de Peixe.

A cidade de Peixe fica a aproximadamente 340 quilômetros de Palmas e a 90 de Gurupi, em rodovia asfaltada que apresentava boas condições no mês de abril de 2013. Por causa da Hidrelétrica de Peixe, localizada nas proximidades, há manutenção permanente nas estradas e sinalização razoável.

Os hotéis, pousadas e restaurantes disponíveis na cidade são simples, mas agradáveis. Os quartos têm banheiro individual, ar condicionado, cama box, tv e frigobar. Os moradores são gentis e muito hospitaleiros, sabem a importância do turismo para a manutenção dos empregos e da economia local.

Hoje São Paulo

© 2012 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro