São Paulo, SP, 20/05/2024
 
11/06/2015 - 14h16m

Lei que proibe o porte de armas brancas é defendida por Pezão

Agência Brasil/Vinícius Lisboa 
Reprodução
Pagará multa de R$ 2,4 mil a R$ 24 mil quem for flagrado com facas, punhais ou similares que tenham lâminas de mais de 10 centímetros
Pagará multa de R$ 2,4 mil a R$ 24 mil quem for flagrado com facas, punhais ou similares que tenham lâminas de mais de 10 centímetros

Rio de Janeiro - O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, defendeu nesta qunta-feira (11) aprovação pelo Congresso Nacional de uma lei que proíba o porte de armas brancas, como fez quarta-feira (10) a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O projeto aguarda sanção do governador, que declarou ter intenção de aprová-lo.

"Em princípio, não vejo problema nenhum [no projeto]. Agradeço muito à Assembleia Legislativa e espero que o Congresso Nacional tome a mesma posição", disse Pezão, que considerou a ausência de tal lei "uma falha".

A lei aprovada pelos deputados estaduais do Rio multa com R$ 2,4 mil a R$ 24 mil quem for flagrado com facas, punhais ou similares que tenham lâminas de mais de 10 centímetros. Pela lei, não será multado quem puder justificar que a arma é instrumento de trabalho. O valor da multa será definido pela Polícia Civil.

Pezão informou que estão em estudo a construção e a ampliação de unidades do Departamento Geral de Ações Socioeducativas e que a intenção é iniciar as obras ainda neste ano. Novas unidades seriam erguidas em Tanguá e Duque de Caxias. Em Volta Redonda e Campos dos Goytacazes haveria expansão das unidades existentes.

O governador participou do anúncio do Mapa da Pessoa com Deficiência, que será produzido pela organização não governamental (ONG) RioSolidário, em parceria com o Sebrae-RJ. Segundo a ONG, que é presidida pela primeira-dama do Rio, Maria Lúcia Cautiero Horta Jardim, o objetivo do projeto é cadastrar as pessoas com deficiência, que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) calcula em 3,9 milhões no estado. O anúncio foi feito no 1º Encontro Autonomia para Pessoa com Deficiência, realizado hoje na sede da Federação das Indústrias do Estado para debater políticas públicas voltadas ao tema.

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, que também participou do anúncio, afirmou que é inadmissível que cidades não tenham planos de médio e longo prazos para adaptação de calçadas e transporte público. Ao deixar a mesa de abertura, Kassab disse à imprensa que os investimentos para a construção da Linha 3 do Metrô serão feitos "no seu tempo" e que são prioridade as obras de mobilidade que vão contribuir para "o sucesso das Olimpíadas", em agosto do ano que vem.

"O governo federal continuará dando todo o apoio possivel ao estado do Rio na questão da mobilidade", acrescentou Kassab.

Hoje São Paulo

© 2024 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro