São Paulo, SP, 18/05/2024
 
24/06/2014 - 23h36m

Mais de 80 mil argentinos "invadem" Porto Alegre para assistir jogo contra a Nigéria

Agência Brasil/Helena Martins 
Agência Brasil/Arquivo
? cada vez maior o número de torcedores argentinos que chegam ao Brasil para assistir jogos da Copa
? cada vez maior o número de torcedores argentinos que chegam ao Brasil para assistir jogos da Copa

Porto Alegre - Mais de oitenta mil argentinos são esperados em Porto Alegre para acompanhar a partida entre Argentina e Nigéria, que ocorre nesta quarta-feira (25), às 13h, de acordo com a Secretaria de Turismo do Estado do Rio Grande do Sul. A maior parte deve entrar no Brasil por via terrestre, a partir da fronteira entre as cidades de Uruguaiana e Paso de Los Libres.

Desde o fim de semana, o grande fluxo de turistas do país vizinho tem gerado filas no posto migratório. Segundo a Polícia Federal (PF), às 12h de hoje (24), a espera para ser atendido no local era, em média, de 30 minutos, e o atendimento demorava apenas um minuto. Desde o dia 1° de junho, 53.773 estrangeiros entraram no Rio Grande do Sul, dentre os quais 30.881 são argentinos. Do total de estrangeiros que entraram no estado, 9.826 chegaram de avião. Entre os turistas argentinos, 2.717 usaram aeroportos.

Dos 80 mil argentinos esperados, 18 mil possuem ingressos para a partida da Copa do Mundo, segundo a secretaria estadual. Para garantir que os demais possam acompanhar o jogo, foi instalado um telão a mais em uma área próxima à Fan Fest, evento oficial da Fifa que tem capacidade para receber até 20 mil pessoas.

Como muitos não devem se hospedar em hotéis ou pousadas, o governo destinou uma área no Parque Harmonia para camping. O local será resguardado pelas forças de segurança.

As medidas, segundo a Secretaria de Segurança do Rio Grande do Sul, também pretendem evitar conflitos entre os torcedores. Até agora, 32 argentinos que integram torcidas violentas, conhecidos como barrabravas, foram impedidos de entrar no Brasil. Vinte e dois deles foram barrados no Rio Grande do Sul por ter antecedentes criminais.

No Estádio Beira Rio, local da partida, as autoridades vão reforçar a triagem de torcedores na primeira passagem de acesso à arena para evitar que pessoas sem ingresso se aproximem dos portões.

A secretaria nega que as mudanças no esquema de segurança e aumento do efetivo policial se devam ao perfil de alguns torcedores argentinos. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, houve aumento proporcional do policiamento nas ruas por causa do maior número de turistas, a fim de garantir segurança, mobilidade e informações. O número de policiais que devem participar do esquema de segurança amanhã não foi divulgado.

BRASIL IMPEDIU ENTRADA DE 32 ARGENTINOS CLASSIFICADOS COMO VIOLENTOS

Porto Alegre - Barrados dos estádios argentinos por envolvimento com violência, os barrabravas também estão sendo impedidos de acompanhar a Copa do Mundo no Brasil. De acordo com o Ministério da Justiça, do último dia 12, abertura da Copa, até terça-feira (24), 32 argentinos tiveram a entrada no Brasil negada. Outros dois, que conseguiram ingressar no país, foram identificados e notificados para deixar o território brasileiro em 72 horas.

Desses, 18 tentaram entrar no Brasil pelos aeroportos e 14 por via terrestre. Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, cerca de 90% dos estrangeiros em movimentação pelo país para a partida entre Argentina e Nigéria, amanhã (25), no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, informaram não ter ingresso.

Desde o início da Copa, autoridades brasileiras e dos 36 países – 31 com seleções disputando a Copa, cinco de países convidados, além da Organização das Nações Unidas (ONU), Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) e Comunidade de Polícias da América (Ameripol) - trabalham em conjunto para impedir a entrada de indesejados no Brasil.

As autoridades argentinas disponibilizaram uma lista com mais de dois mil nomes de torcedores argentinos que participam de facções violentas de torcidas de times de futebol.

O trabalho em conjunto também resultou na prisão, no último dia 16, do narcotraficante mexicano Jose Diaz Barajas, procurado nos Estados Unidos. Ele foi identificado no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Galeão/Antonio Carlos Jobim quando tentava embarcar, acompanhado da esposa e dos dois filhos menores, para Fortaleza, onde assistiria ao jogo entre Brasil e México, ocorrido no dia 17.

Hoje São Paulo

© 2024 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro