São Paulo, SP, 18/05/2024
 
19/06/2014 - 15h36m

Prefeitura de Bogotá adota Lei Seca e proíbe comemorações dos torcedores da Colômbia

Agência Brasil/Leandra Felipe, Correspondente em Bogotá, Colômbia 

Bogotá, Colômbia - Após a morte de dez pessoas e pelo menos três mil brigas de torcedores registradas em Bogotá, no último sábado (14), depois do jogo de estreia da seleção colombiana na Copa do Mundo, a Prefeitura da capital decidiu adotar a Lei Seca nesta quinta-feira (19), aumentar o policiamento nos locais públicos de exibição da partida, e mudar o horário de rodízio de carros.

No jogo de hoje, a Colômbia venceu a seleção da Costa do Marfim por 2 a 1 e lidera o seu grupo na Copa do Mundo.

Inicialmente, a Prefeitura de Bogotá havia decidido que não adotaria a Lei Seca para o jogo de hoje, mas o prefeito da capital, Gustavo Petro, optou pela medida desde as 18h de ontem até as 18h de amanhã (20). O fator determinante foi a comemoração do 68º Aniversário da equipe de Millionarios, time da capital. Para celebrar a festa, cerca de 40 mil torcedores bloquearam avenidas de acesso à bairros da região Sul de Bogotá e no centro da cidade.

No Twitter, Petro justificou a medida, dizendo que além das mortes causadas após a partida de sábado, muitas pessoas ficaram feridas. “Tivemos em Bogotá, 110 feridos após o jogo e ontem 32 feridos na festa do Millionarios”, escreveu.

Também na rede social, o prefeito desejou que a celebração de hoje seja civilizada. “Esperamos à festa de futebol em paz, rejeitamos à violência”, afirmou. Os colombianos têm como costume festejar partidas de futebol, jogando espuma e farinha nas pessoas. O taxista Juan Pablo Herrera disse à Agência Brasil, que teve problemas para trabalhar após a vitória da seleção colombiana no sábado.

“A festa começou bem legal, após quatro horas do termino do jogo as pessoas continuavam nas ruas, bebendo e fazendo brincadeiras com farinha e espuma”, contou. E completou: “O problema é que muitos se embriagaram, começaram a bloquear carros e atacar as pessoas que não estavam participando da brincadeira”, disse.

Hoje São Paulo

© 2024 - Hoje São Paulo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por ConsulteWare e Rogério Carneiro